Porto Novo/Manuel Lopes: Agricultores continuam a enfrentar crise de água mas acreditam numa solução “dentro de dias”

Porto Novo, 25 Mai (Inforpress) – Os agricultores em Manuel Lopes, no Porto Novo, em Santo Antão, estão, há quase duas semanas, sem água para a irrigação, mas a situação deverá ficar normalizada “nos próximos dias”, admitiu, hoje, o representante dos lavradores.

Aquiles Barbosa regozija-se com o facto de a Agência Nacional de Águas (ANAS) estar a criar as condições com vista à reparação do sistema de bombagem desse furo que, há cerca duas semanas, sofreu uma avaria, provocando a penúria de água para a agricultura, nessa localidade.

“O problema está em vias de resolução. Os técnicos da ANAS já estão em Manuel Lopes e acreditamos que, nos próximos dias, a situação ficará normalizada”, avançou o representante dos agricultores, admitindo “já alguma perda” na produção agrícola nesse vale.

Ainda no primeiro semestre de 2018, o furo de Manuel Lopes, equipado com um gerador, vai ser apetrechado com um sistema fotovoltaico, equipamento que vai contribuir para a redução do custo de água para a rega.

Muitos agricultores locais abandonaram nos últimos anos as suas parcelas, com o argumento de que a água para rega nessa localidade é “muito cara”.

Aquiles Barbosa confirmou à Inforpress que “muitos agricultores” deixaram as suas propriedades, situação que contribuiu para a “queda” da agricultura em Manuel Lopes, onde uma tonelada de água produzida pelo furo custa 45 escudos, preço “incomportável” para a grande maioria dos lavradores, segundo este responsável.

No quadro do programa de emergência para a mitigação da seca, o furo de Manuel Lopes vai ser, até finais de Junho, apetrechado com painéis solares para a produção de água, passando os agricultores a dispor de água a um custo “muito reduzido”.

O Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) confirma que a obra já foi adjudicada, esperando que até ao final deste semestre os equipamentos já estejam instalados.

JM/ZS

Inforpress/Fim