Porto Novo: MAA garante “para breve” resolução do problema de água em Manuel Lopes com instalação de novos equipamentos no furo

Porto Novo, 23 Ago (Inforpress) – Os novos equipamentos para o furo de Manuel Lopes, no interior do Porto Novo, Santo Antão, foram já encomendados, prevendo-se, “para prevê”, a resolução da situação de penúria de água que, desde Maio, afecta os agricultores locais.

A informação foi avançada pelo delgado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), Joel Barros, que explicou que se trata de um trabalho a cargo da Sonerf (Sociedade Nacional de Florestas e Engenharia Rural), que já encomendou os novos equipamentos para ser instalados no furo de Manuel Lopes.

Por isso, Joel Barros disse esperar que, “dentro de pouco tempo”, seja retomado o fornecimento de água para agricultura nessa localidade, onde os agricultores dizem ter contabilizado já perdas à volta dos quatro mil contos.

Agricultores sem água desde Maio fazem conta aos prejuízos que ultrapassam os quatro mil contos.

O representante dos agricultores, Aquiles Barbosa, que já pediu a solidariedade do Governo e de outras instituições nacionais, alerta para a “situação de muita aflição” reinante no seio dos lavradores em Manuel Lopes, tendo em conta os “avultados estragos” verificados, que colocam em risco a própria actividade agrícola nesse vale.

Segundo os agricultores, com a penúria de água dos últimos meses, os terrenos agrícolas em Manuel Lopes já se transformaram, praticamente, em zonas de sequeiro, com “enormes prejuízos” nas plantações de banana, papaia, mandioca, cana sacarina, entre outras.

O furo de Manuel Lopes, construído em 1993, não opera desde os meados de Maio, quando sofreu uma avaria nos equipamentos, que vão ser repostos no quadro de um projecto que está a ser executado pela Sonerf.

Resolvido está o problema de água para a rega que afectava, há dois meses, os agricultores em Chã de Casa, em Ribeira dos Bodes, interior do Porto Novo, informou o delegado do MAA.

Este ministério e a Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS) decidiram compensar os 16 agricultores pelos danos sofridos, recompensa essa que passa pelo fornecimento da água a título gratuito a esses lavradores até à recuperação das suas plantações e produção.

O delegado do MAA assegurou ainda que, “nos próximos dias”, ficará também resolvida a avaria no furo em Chã de Norte, cujo equipamento fotovoltaico vai ser, logo a seguir, reforçado, permitindo o fornecimento de água a um custo baixo às 52 famílias que praticam agricultura nessa localidade.

JM/JMV

Inforpress/Fim