Porto Novo: Fumo da fábrica de queijo continua a tirar o sono aos moradores

Porto Novo, 24 Mar (Inforpress) – O fumo expelido pela chaminé da fábrica de queijo, situada em plena cidade do Porto Novo, Santo Antão, continua a tirar o sono aos moradores dos bairros de Branquinho e Chã  de Camoca, nesta urbe.

Os moradores, que já levaram essa preocupação às autoridades municipais e sanitárias, dizem que o fumo está a criar problemas de saúde às pessoas, pelo que exigem a resolução do problema.

“Não somos contra a fábrica, mas também não podemos continuar a consumir o fumo que está a dar cabo da nossa saúde”, avançou Pedro Cruz, um dos moradores, dando conta que a população pretende recorrer ao poder judicial para que a situação seja resolvida.

José Lopes, também residente em Branquinho, lembra que essa preocupação foi levantada, recentemente, numas das sessões da Assembleia Municipal do Porto Novo, sem ainda nada tenha sido feito no sentido de resolver o problema.

A fábrica de queijo, que foi instalada, em 1998, em plena cidade do Porto Novo, no quadro da cooperação luxemburguesa, esteve encerrada durante três anos, por razoes financeiras, mas reabriu as portas em Dezembro de 2016, para o desespero dos moradores que já recorreram, por várias vezes, às autoridades competentes alertando para os problemas que fumo expelido pela fábrica esta a provocar a saúde da população.

Os moradores querem, também, a intervenção dos serviços de saúde nessa questão.

A Inforpress soube junto da direcção da fábrica de queijo do Porto Novo que a chaminé dessa unidade já foi ampliada como forma de amenizar o problema.

JM/CP

Inforpresss/fim