Porto Novo: Escola de música entre os projectos culturais que têm sido adiados por falta financiamento

Porto Novo, 07 Set (Inforpress) – A escola de música municipal e o museu das romarias são alguns projectos culturais, em carteira pela câmara do Porto Novo, Santo Antão, cuja concretização tem vindo a ser adiada, devido a dificuldades na mobilização de financiamentos.

Além desses projectos, a edilidade portonovenses, também, por falta de recursos financeiros, não tem conseguido pôr de pé o centro de artes e ofícios e a criação de uma espaço de ensaio para os grupos culturais, admite o presidente da câmara, Aníbal Fonseca.

Porém, o autarca tem esperança em que, no âmbito das parcerias com o Ministério da Cultuara e Industrias Criativas (MCIC), esses projectos venham a ser materializados ainda no decurso do seu mandato (até 2020).

A edilidade tem estado a desenvolver vários projectos, sobretudo a nível ambiental, turístico e de requalificação urbana, “graças às parcerias que tem mantido com o Governo que, certamente, vai apoiar o município na concretização desses projectos culturais”, avançou.

Em relação ao museu das romarias, em construção há vários anos, a câmara do Porto Novo diz estar a trabalhar com o MCIC na construção e montagem do museu, que se enquadra no processo que levou à classificação, em 2017, das festas de São João como património imaterial nacional.

O museu nacional das romarias funcionará nas antigas instalações da fábrica de pozolanas, na cidade do Porto Novo, construídas nos anos 40, que estão, há anos, a ser recuperadas e adaptadas para receber essa infra-estrutura cultural.

JM/JMV

Inforpress/Fim