beylikdüzü escort

Porto Novo: Artesãos “preocupados” com situação do artesanato local decidem criar associação para defender actividade

 

Porto Novo, 14 Set (Inforpress) – Os artesãos no Porto Novo, Santo Antão, decidiram avançar com a criação de uma associação de classe, com o propósito de melhor defender os seus interesses e promover o artesanato deste concelho, a passar por “alguns constrangimentos”.

Um grupo de artesãos, que se diz “preocupado” com a “falta de apoios e de oportunidades” para se desenvolver o artesanato no concelho, decidiu avançar com a criação da associação dos artesãos locais, tendo já marcado para este domingo um encontro para se debruar sobre a questão.

Carlos Lopes, um dos artesãos abordados pela Inforpress, considera que o artesanato, não só Porto Novo, como de toda a ilha de Santo Antão, passa por “momentos difíceis”, devido à “falta de atenção” dos municípios e do próprio Governo.

No caso do Porto Novo, a edilidade tem previsto, no seu orçamento, uma verba de apenas 100 (cem) contos para promover o artesanato ao longo deste ano, mas mesmo assim, de acordo com os artesãos não se tem verificado “uma única acção” visando o fomento dessa actividade, no concelho.

Segundo os artesãos, a feira de produtos agro-pecuários realizada, anualmente, neste concelho, por altura das festas de São João, tem sido a única oportunidade que têm para expor os seus produtos.

De acordo com Carlos Lopes, para quem Santo Antão tem “grandes potencialidades” nesse sector, não se pode conceber um turismo que ignora o artesanato, pelo que, no seu entender, as câmaras municipais desta ilha vão ter de repensar a sua forma de encarar essa actividade.

A ideia de avançar com a criação de uma associação visa, precisamente, criar “incentivos e oportunidades” para os artesãos poderem desenvolver a sua actividade, segundo António Almeida, um dos mentores do projecto.

Há três anos, um grupo de artesãos locais iniciou o processo de criação de uma associação, que foi, porém, interrompido por “várias dificuldades” encontradas, sobretudo durante o processo de legalização.

António Almeida lembrou que foram, nessa altura, aprovados os estatutos e explicou que a ideia agora é retomar o processo e criar essa associação, que deixa “muita falta” aos artesoes, segundo admitiu.

Este artesão exorta os seus colegas no Paul e Ribeira Grande a avançarem, também, com a criação de associações de classe.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Modüler Bölme Duvar Cam Bölme Duvar Jaluzili bölme duvar Jaluzili cam bölme Çocuk odası Çocuk genç odası Çocuk odası Diş polikliniği dekorasyonu ssd vds Ofis dekorasyonu İç mimari dekorasyon Ofis dekorasyonu