sarıyer haberleri">

Porto Novo: Agricultores pedem “atenção redobrada” ao MAA no controlo da importação de sementes

 

Porto Novo, 23 Nov (Inforpress) – Os agricultores no concelho do Porto Novo pediram, hoje, ao Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) a “atenção redobrada” em termos de controlo da qualidade das sementes que chegam a Santo Antão, através da importação.

Os agricultores portonovenses receiam que aconteça, em 2017, aquilo que se verificou no ano transacto, em que a qualidade das sementes, sobretudo de batata comum, cenoura, pimentão e de cebola, “deixou muito a desejar”, avançou o porta-voz, Augusto Fortes.

Um pouco por todo o concelho, os produtores agrícolas queixaram-se da “má qualidade” das sementes, designadamente de batata comum, importadas em 2016, situação que lhes causou “muitos prejuízos”, pelo que desejam, que este ano, o MAA accione todos os mecanismos com vista a um melhor controlo da importação de sementes “para se evitar que essa situação se repita”.

Em Chã de Mato/Ponte Sul, segundo o presidente da associação local dos agricultores, Augusto Fortes, os lavradores estão preocupados já que tiveram muitos prejuízos no ano passado, esperando, este ano, a intervenção do MAA para que seja assegurada a qualidade das sementes que chegam a Santo Antão.

Também, em Casa de Meio, os produtores locais queixaram-se da “má qualidade” das sementes de batata comum em 2016, problema que acabou por condicionar a produção deste tubérculo nessa localidade, segundo os agricultores, que dizem ter sofrido “muitas perdas”.

O delegado do MAA no Porto Novo, Joel Barros, garante que este ministério tem feito todo o controlo da importação de sementes, explicando que o que aconteceu neste concelho, em 2016, se tratou de “uma questão pontual”.

Informou que o problema de qualidade se colocou apenas em relação às sementes de batata comum, questão que se deveu ao facto de muitos estabelecimentos comerciais terem estado a vender a batata comum importada para consumo como se fosse sementes, acabando por ludibriar os agricultores.

Joel Barros acredita que este ano essa situação não se vai repetir para a tranquilidade dos produtores agrícolas neste concelho, que se assume como grande produtor de batata comum, mas também de cenoura, tomate, entre outros produtos.

Enquanto isso, apesar da seca que está a ter “impacto bastante negativo” a nível de disponibilidade de água para rega, os agricultores no Porto Novo perspectivam “uma queda pouco significativa” na produção da batata comum, neste concelho.

Os lavradores admitem que a seca que assola, este ano, de forma particular, o concelho do Porto Novo, e com “impacto muito negativo” na recarga das nascentes, terá reflexos negativos na produção da batata comum, “mas não de forma expressiva”.

Na maioria dos vales, a água é disponibilizada através de furos, cujo caudal não deverá ser afectado, pelo menos nos próximos meses, segundo os agricultores.

Mesmo em Martiene, o maior produtor de batata comum em Santo Antão, com uma produção anual a ultrapassar um milhar de toneladas, os agricultores dependem muito da água da nascente, mas existe, no local, um furo, equipado com sistema solar, que dá “alguma segurança” aos agricultores.

Entretanto, em Ribeira das Patas, o vale agrícola mais extenso do concelho do Porto Novo, a maioria das nascentes, além do impacto da falta de chuva, precisa, há muito tempo, de obras de recuperação, situação que leva os agricultores a estarem pessimistas em relação à cultura de batata comum.

JM/ZS

Inforpress/Fim

%d bloggers like this:
Modüler Bölme Duvar Açık ofis bölme sistemleri Ofis Bölme Sistemleri Jaluzili cam bölme Cam bölme duvar Jaluzili bölme duvar Çocuk odası Diş polikliniği dekorasyonu Ofis dekorasyonu Hastane dekorasyon Ev dekorasyonu Sivas prefabrik Mutfak dekorasyonu Ofis dekorasyonu İç mimari dekorasyon