Porto Novo: Agricultores em João Bento querem apoio do MAA na instalação de rega gota a gota

Porto Novo, 29 Mai (Inforpress) – Os agricultores em João Bento, interior do concelho do Porto Novo, Santo Antão, querem o apoio do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) para a instalação, nessa localidade, de sistemas de rega gota a gota.

Segundo o representante dos 12 agricultores em João Bento, Jailson Monteiro, esses lavradores não conseguem adquirir sistema de rega localizada, razão pela qual continuam a irrigar as suas parcelas com recurso a alagamento, com muito desperdício de água, o que condiciona muito a actividade agrícola nessa zona.

Esses agricultores querem alargar a área de cultivo com a rentabilização dos recursos hídricos, explorados a partir de um furo, propósito que tem sido difícil de concretizar por dificuldades na aquisição dos equipamentos modernos de irrigação, avançou Jailson Monteiro, que pediu ao MAA para apoiar esses camponeses.

A delegação do MAA no Porto Novo, além do equipamento dos furos existentes neste concelho com sistemas fotovoltaicos, para reduzir o custo de água, pretende, igualmente, apoiar os agricultores portonovenses na recuperação de terrenos agrícolas e com sistemas de rega gota a gota.

Nesta altura, Porto Novo, no quadro de alguns programas em curso no concelho pelo MAA, está a receber cerca de 52 mil contos na mobilização de água, mais concretamente em equipamentos de furos, através de painéis solares.

Através do programa de promoção das actividades socio-económicas rurais (Poser), o MAA está a investir mais de 21 mil contos no equipamento dos furos em Ribeira dos Bodes, Jorge Luís, Chã de Norte, Martiene Chã de Mato/Ponte Sul.

Já no âmbito do programa de mitigação da seca, que se prevê 31 mil contos para a mobilização de água no município do Porto Novo, vão ser equipados, dentro de dois meses, três furos (Manuel Lopes, Ribeira da Cruz e Lajadinho).

O MAA espera, com esses programas, aumentar a disponibilidade de água para rega, segundo o delegado no Porto Novo, Joel Barros, que informou que este ministério vai continuar a apoiar as famílias no sentido de alargarem a área irrigada com projectos complementares, nomeadamente com a introdução de sistema de rega gota a gota.

Porto Novo, com 2.635 explorações agrícolas, na sua grande maioria tipo familiar, dispõe de uma área cultivável estimada em 1.285 hectares, dos quais apenas 168 hectares são irrigados.

JM/ZS

Inforpress/fim