Pontos Focais da CPLP fazem balanço do período 2016/2018 e apreciam novas propostas de actividades 

Santa Maria, 11 Jul (Inforpress) – Os Pontos Focais de Cooperação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vão estar reunidos durante o dia de hoje e quinta-feira para fazerem o balanço do período 2016/2018 e apresentarem novas propostas de actividades.

Os Pontos Focais de Cooperação da CPLP reúnem-se, ordinariamente, duas vezes por ano e, extraordinariamente, quando solicitado por dois terços dos Estados-membros.

Desta vez encontram-se reunidos no seu XXXVII encontro, em Cabo Verde, na ilha do Sal, já que anfitriã dos trabalhos da Conferência de Chefes de Estado e de Governo, que decorrerá na cidade turística de Santa Maria nos dias 17 e 18 de Julho sob o lema “Cultura, Pessoas e Oceanos”.

Isto porque, conforme normas que regem a organização, quando coincide com a Conferência de Chefes de Estado e de Governo ou Reuniões do Conselho de Ministros, a Reunião dos Pontos Focais de Cooperação realiza-se na cidade anfitriã desses eventos. Nos demais casos, tem lugar na sede da CPLP, em Lisboa.

Alessandra Ambrósio, ponto focal do Brasil, explicou em declarações à imprensa, que se trata de uma reunião estatutária, de pontos focais de cooperação, um órgão da CPLP que tem como competência assessorar os demais da Comunidade em assuntos afectos à cooperação para o desenvolvimento.

“Então, faremos um balanço dos projectos que estão em curso, discutiremos estratégias que vão nortear a cooperação pelos próximos dois anos. E, esses documentos estratégicos serão submetidos ao Conselho de Ministros”, clarificou, indicando que a carteira de projectos ronda a volta dos seis milhões de euros (cerca de 660 mil contos).

“Temos projectos na área do ensino superior, meio ambiente, saúde, enfim, a carteira de projectos é bastante vasta. Mas, nos dois últimos anos temos dedicado com muito afinco sobre a reestruturação dos mecanismos de gestão e governança da CPLP”, explicou a ponto focal do Brasil.

Durante este encontro, os participantes deverão, ainda, deliberar novas propostas de actividades, como a implementação da plataforma informática para a criação de Rede de Arquivos Históricos da CPLP, o FESTLIP – Festival Internacional das Artes da Língua Portuguesa, o Portal da Cultura da CPLP e a Oficina de Capacitação para Boas Práticas de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos da CPLP.

Alessandra Ambrósio faz fé que com a coordenação de Cabo Verde, que agora assume a presidência da comunidade lusófona, que tem a duração de dois anos, se possa fazer com que a carteira de projectos, como um todo da CPLP, avance com “mais celeridade”.

Na sua intervenção de boas vindas, Georgina Melo, directora-geral da CPLP, assegurou que a nível dos preparativos “tudo” tem sido feito para receber os dois dias de trabalhos da CPLP nas melhores condições, desejando que a transição se faça com toda naturalidade.

“Esperamos que estejam preparados para bons debates, vamos dar sequência ao nosso processo de alinhamento estratégico, de reposicionamento, para que a nossa cooperação seja cada vez mais estratégica, mais consistente e mais coerente. Acredito que esta reunião tem um papel muito importante nesse processo”, manifestou.

Espera-se que este encontro permita colher recomendações “claras e concretas” e possa contribuir, conjuntamente, para as “ambiciosas” metas que a agenda 2030 coloca.

SC/CP

Inforpress/Fim