Paulo Rocha diz que homicídios no Sal não têm nada a ver com a criminalidade em si

Cidade da Praia, 03 Jul (Inforpress) – O ministro da Administração Interna, Paulo Rocha disse hoje que os quatro homicídios ocorridos recentemente na ilha do Sal, são casos que não têm a ver com a criminalidade em si, mas sim com questões inusitadas da Violência Baseada no Género (VBG).

No entender de Paulo Rocha não há uma mudança de foco da criminalidade da Cidade da Praia para outros centros urbanos como o Sal ou para i interior de Santiago.

“São casos que não têm a ver com a criminalidade em si. Têm a ver com questões inusitadas da Violência Baseada no Género e de violência entre pessoas que, à priori, estão em convívio social normal”, referiu o governante, que falava à imprensa à margem da apresentação das linhas orientadoras para a elaboração do projecto “Diagnósticos Locais de Segurança”.

Instado a se pronunciar sobre a alegada mudança de foco da criminalidade da Praia para o Sal ou para o interior de Santiago, o ministro refutou esta tese.

Paulo Roca reiterou que há “uma diminuição da criminalidade” face ao mesmo período em 2015/2016.

“Particularmente na Cidade da Praia ninguém me convence que estamos iguais ao que estávamos antes, por exemplo em 2015/2016. Há uma redução substancial. Tenho dito que a questão dos homicídios é um facto inegável, mas está a diminuir, ou seja, temos menos violência”, garantiu.

Questionado também sobre o facto de as pessoas nas ruas defenderem que não houve redução da criminalidade, tal como diz o Ministério da Administração Interna, Paulo Rocha voltou a reiterar que “os recentes dados do Afrobarómetro confirmam uma diminuição da percepção de insegurança em Cabo Verde”.

CD/FP

Inforpres/Fim