Páscoa: Igreja do Nazareno celebra Ceia do Senhor simbolizando o sacrifício de Jesus pelos cristãos (c/áudio)

Cidade da Praia, 17 Abr (Inforpress) – A Igreja do Nazareno celebra esta quinta-feira a Ceia do Senhor para simbolizar o sacrifício de Jesus Cristo pelos cristãos, com um olhar perspectivo de que Cristo vai voltar e seu povo celebrar com ele a Páscoa.

Para o superintendente David Araújo, a Páscoa é umas das maiores festas da cristandade e tem um significado “muito grande”, sendo que Paulo diz que é a pedra fundamental da confiança e toda a fé crista está alicerçada sobre a realidade da ressurreição de Cristo.

Para este responsável da Igreja Nazareno que falava à Inforpress, a palavra Páscoa significa a saída e libertação onde Jesus Cristo foi crucificado pelos nossos pecados e a grande esperança deste mundo e que ao terceiro dia Cristo ressuscitou.

“Nós iniciamos a celebração da Páscoa com o Domingo de Ramos, a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, seguimos as cronologias aconteceram no passado segunda, terça, quarta e na quinta-feira temos o ponto alto que é a celebração da ceia onde Jesus celebrou a última ceia com os discípulos e deixou que nos continuássemos com a prática simbolizando o seu sacrifício ao nosso favor, mas também a união que deve existir entre os cristãos e a Santa Sé e um olhar perspectivo em relação ao futuro a esperança que Cristo vai voltar e seu povo celebrar um dia com ele a festa”, indicou.

Segundo Araújo, sexta-feira é o dia da reflexão sobre a crucificação de Cristo, de leitura da bíblia, de muita oração e de meditação por parte dos fiéis e no sábado é o tempo do silêncio, dia que Cristo passou na sepultura.

“No domingo começamos com um culto de alvorada a partir das 05:oo da manhã, e com actividades nas várias congregações a partir das 10:00, com cântico de grande celebração com pregação, cenas de ressurreição, baptizados e a tarde saímos para evangelizar e levar mensagem da ressurreição a aquelas pessoas que não assistem as nossas congregações e a noite temos um programa de celebração para culminar com o tempo da festa da Páscoa”, indicou.

Na ocasião, mostrou-se preocupado pelo facto de que muitas das vezes a celebração desta festa, que é muito importante fica só pela parte histórica e perde-se o significado própria da data uma vez que não é dada a ênfase apropriada a própria celebração da Páscoa, ou seja, fica-se apenas pelo ritual exterior e esquecemos que a Páscoa tem muito valor para a raça humana, para as sociedades e que o mundo sem Cristo é um mundo sem sentido.

Para este responsável, a Páscoa é algo que trás esperança a humanidade, que reconcilia com deus no primeiro plano, mas também leva o equilíbrio necessário a sociedade e a convivência dos homens.

“Houve um tempo em que nos estamos mais distantes e chega uma altura em que sonhos humanos começam a entrar em falência, e é nesta fase que as igrejas têm que ser muito claras na comunicação das mensagens para que as pessoas entendam a palavra porque se não encontram no cristianismo vão buscar em outras religiões, percebo que dentro do homem há está sede por deus e pela espiritualidade que depois de um tempo de materialismo e muitas coisas seculares há uma volta e as igrejas cristãs tem um papel  importante”, considerou.

Entretanto disse que a mensagem para está Páscoa é de conforto para o povo sendo que há muitas situações que trazem alguma tristeza e perturbações aos seres humanos, mas sublinhou que a verdade é que Cristo deixou claro que no mundo existe aflições sobretudo no mundo de hoje.

“Apesar das dificuldades que enfrentamos no dia-a-dia temos que ter bom animo, está é uma batalha que não fazemos sozinho temos a presença de deus que ama o mundo, que se manifesta através do deus pai, filho espírito santo e que mobiliza todas as forças da eternidade também a favor dos seus filhos”, realçou.

AV

Inforpress/Fim