Partido Popular faz campanha informativa junto da população para avaliação do Governo

Cidade da Praia, 25 Fev (Inforpress) – O Partido Popular de Cabo Verde (PP) promove este sábado, 25, junto da população de alguns bairros da Cidade da Praia, uma campanha informativa e avaliação do desempenho do Governo no poder há 10 meses.
Em declarações à Inforpress, o presidente do PP, Amândio Barbosa Vicente, explicou que na última reunião da Direcção Nacional desse partido, ficou decidido que sempre no último sábado de cada mês, será realizada uma campanha informativa junto da população, sendo que nesta primeira edição vão começar na Rua Pedonal no Plateau, seguindo depois à Avenida 5 de Julho, a Rua do Hospital e por fim, o Bairro Craveiro Lopes.
De acordo com o presidente do Partido Popular, esta campanha vai servir para mostrar à população o “erro grave” do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, eleito pelo Movimento para a Democracia (MpD), que durante a campanha fez várias promessas, mas que ainda não começou a cumprir, transcorrido quase um ano de mandato.
“Dizia o sr. primeiro-ministro que uma coisa é conversa da campanha e a outra coisa é conversa da governação. Que erro, hein! Quererá dizer, com isso, que a conversa de campanha é para iludir as pessoas com tantas promessas e que, chegado ao Governo, a conversa é outra – autentica demagogia”, frisou.
A Direcção Nacional do PP lembrou que o primeiro-ministro prometeu medidas governativas para promoção de 9.000 empregos ao ano, mas que até ao momento, “nem nove empregos criou”, ao contrário dos “empregos para os seus amigos e familiares no comando das empresas do Estado e nas direcções da função pública”.
“A conversa é outra no Governo, se ele havia prometido medidas governativas para eliminação das taxas moderadoras nos hospitais do Estado, uma autêntica violência social contra as pessoas mais desfavorecidas, volvido um ano de governação as pessoas continuam a pagar as taxas nos hospitais do Estado”, acusou.
Enquanto isso, Amândio Vicente ressaltou que os novos administradores do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS) compraram viaturas novas, “um luxo”, desprezando as viaturas que encontraram na empresa, cuja idade não passava de dois anos de uso, disse.
“Vamos tomar medidas para eliminar a promiscuidade entre o Estado e o partido. Se com o PAICV tivemos a partidarização do Estado, com o MPD estamos a ter a “mpdização” do Estado, já que antes de chegar ao poder, ele falava e apregoava os benefícios do concurso público para o acesso à função pública e para o acesso a cargos de comando no aparelho do Estado, hoje ele faz o contrário”, salientou.
Segundo Amândio Vicente, a visão do PP é ser uma opção governativa “credível para os cabo-verdianos, hoje, amanhã e em 2030”, tendo como missão servir os cabo-verdianos como uma opção política de causa voluntária e patriótica baseada na ética, na democracia e na participação do cidadão nos negócios do Estado.
Ética no exercício da política, transparência nos negócios públicos, prestação de contas, responsabilização, participação do cidadão nos actos do Estado, eficiência e eficácia no uso dos recursos públicos, primazia da lei e da instituição sobre quaisquer outros factores de ordem informal, estão entre os valores do Partido Popular.
DR/FP
Inforpress/Fim