Partido Popular cria comissão concelhia em São Vicente visando dinamizar as suas actividades partidárias

Cidade da Praia, 02 Jul (Inforpress) – O Partido Popular (PP) conta a partir de agora, com uma comissão concelhia em São Vicente, visando dinamizar e melhorar as suas actividades partidárias naquela ilha, informou hoje o seu líder, Amândio Barbosa.

Em declarações à Inforpress no final da visita efectuada às ilhas de São Vicente e Santo Antão, o presidente do PP disse que a criação da comissão concelhia em São Vicente visa alargar a sua estrutura e também cumprir uma exigência constitucional.

A Constituição da República diz que as forças políticas devem ter implantação a nível nacional. Estamos a cumprir o que está na lei”, disse Amândio Barbosa.

“O nosso objectivo é melhorar o funcionamento do partido a nível nacional e intensificar o recrutamento de novos membros para o partido em todo o país”, frisou.

O presidente do PP reafirmou em São Vicente, a disponibilidade do seu partido em continuar a apostar no recrutamento de novos militantes, visando o fortalecimento das suas estruturas.

A esse propósito o líder do PP informou que o seu partido está fortemente engajado na realização de actos de mobilização e sensibilização, para permitir que mais cidadãos ingressem no Partido Popular.

Falando da situação do país, o presidente do PP chamou a atenção dos cabo-verdianos para os desafios do desenvolvimento do país.

O líder do PP explicou ainda que além do recrutamento de novos membros, o PP está igualmente engajado na identificação dos problemas sociais que afectam a população cabo-verdiana, para propor soluções visando a sua resolução.

O responsável do Partido Popular de Cabo Verde (PP) prometeu igualmente trabalhar no sentido de criar também comissões concelhias em outras ilhas, nomeadamente em Santo Antão, tendo em conta a impossibilidade de cria-la durante a visita.

O PP, que neste momento conta com representação nas ilhas de Santiago, Fogo e São Vicente, pretende também criar brevemente comissões concelhias nas ilhas do Maio e da Brava.

JL/ZS

Inforpress/Fim