Partido Popular avalia de forma negativa um ano de governação do MpD

 

Cidade da Praia, 25 Abr (Inforpress) – O Partido Popular de Cabo Verde (PP) considerou hoje “negativo” um ano de governação do Movimento para Democracia (MpD) e criticou as suas políticas no domínio da segurança pública e do emprego no país.

O líder do PP, Amândio Barbosa Vicente, que falava em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para fazer o balanço da governação do MpD, disse que “numa escala de 0 a 10, o seu partido não dá ao Governo mais do que quatro valores”.

“O combate a criminalidade e a insegurança, que foram a bandeira da campanha eleitoral do MpD, continuam a aumentar no país e há uma clara tentativa de esconder o sol com a peneira através da censura e a manipulação dos órgãos de comunicação social para inverter a verdade dos factos”, criticou.

Além desta constatação, Amândio Barbosa Vicente afirmou que, contrariamente aos nove mil postos de trabalhos prometidos pelo MpD, houve um aumento de desemprego em Cabo Verde em 2016.

“Portanto, o governo liderado por José Ulisses Correia e Silva falhou em matéria de criação do emprego e a juventude continua esperando, sem norte e sem direcção, pelo cumprimento das promessas que valeram os votos ao MpD”, salientou o líder do PP.

O presidente do PP disse também que o MpD prometeu a despartidarização da Administração Pública durante a campanha eleitoral e fez exactamente o contrário, “partidarizou ainda mais”.

O governo prometeu eliminar o pagamento das taxas nos hospitais e os pagamentos das propinas nas escolas e nada fez até agora, criticou o líder do PP, afirmando que vai continuar a criticar e pressionar o governo para cumprir as promessas feitas aos cabo-verdianos.

O PP criticou igualmente o governo e afirmou que “o executivo violou a Constituição da República” ao promover a extinção unilateral dos vistos de entrada em Cabo Verde para europeus, sem haver a reciprocidade das vantagens concedidas.

“O caso de Chã das Caldeiras, dos TACV, a resolução do problema dos transportes inter-ilhas, são entre outras promessas da campanha que ainda não foram compridas pelo MpD”, lamentou Amândio Barbosa Vicente.

JL/CP

Inforpress/Fim