Paridade de género é um dos elementos fundamentais para a consolidação da democracia – especialista

Cidade da Praia, 10 Out (Inforpress) – O especialista boliviano Adolpho Mendoza defendeu hoje que a paridade de género é um dos elementos fundamentais para a consolidação da democracia e destacou a importância da comunicação social na promoção da igualdade e equidade.

Adolpho Mendoza, que juntamente com a jornalista boliviana Elisabeth Salguero, se encontram na Cidade da Praia a ministrar uma formação aos agentes da comunicação entre os quais jornalistas ‘blogguers’ e ‘opinion makers’, sustentou que é necessário trabalhar para ampliar os direitos em todos os espaços da vida quotidiana.

“A paridade democrática não atende apenas o número de mulheres no parlamento, e os jornalistas podem jogar um papel fundamental na promoção dessa paridade, tanto na vida política como na vida quotidiana, nomeadamente no acesso ao trabalho, à educação, saúde em termos igualitário”, disse.

O especialista da Bolívia, que é o segundo país com maior percentagem de mulheres no parlamento (53%), salientou a necessidade de tomar-se em conta a paridade como um principio da organização da sociedade.

“Não é apenas um assunto de mulheres, mas sim um assunto de mulheres e de homens. No caso da Bolívia, quando uma mulher está gravida ela tem licença para cuidar da gravidez, mas os homens têm licença para cuidar da paternidade. Paridade é um assunto que inclui a família”, acrescentou.

Por sua vez, a jornalista Elisabeth Salguero recomendou o tratamento das mulheres em pé de igualdade com os homens, deixando de lado os estereótipos que acabam por colocar as mulheres sempre em situação de vítimas e no âmbito doméstico.

“Podemos contribuir mostrando todos as faces dos homens e mulheres e não mostrar somente os estereótipos, isto é, que as mulheres são aquelas que estão no lar e os homens aqueles que estão na política. Temos de mostrar que as mulheres podem estar em diferente ambiente de trabalho que são lideres e podem estar na politica”, explicou.

Durante dois dias, jornalistas de todas as ilhas do país estão reunidos na Cidade da Praia para uma acção promovida pelo Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG) em parceria com a Rede de Mulheres Parlamentares de Cabo Verde e a ONU Mulheres.

Cabo Verde, através do ICIEG e da Rede de Mulheres Parlamentares vai apresentar até ao final deste ano uma proposta de Lei sobre a Paridade ao Parlamento.

“Nesse contexto, acreditamos ser fundamental o papel da Comunicação Social, historicamente conhecida como quarto poder, na sensibilização e quebra de estereótipos de género, ademais, na promoção da participação das mulheres na política e nas esferas de decisão”, refere o ICIEG.

MJB/CP

Inforpress/fim