ONU-Habitat debate Nova Agenda Urbana com associações comunitárias

Cidade da Praia, 14 Out (Inforpress) – A ONU-Habitat no quadro das suas actividades para assinalar o “Outubro urbano” em Cabo Verde, promove hoje, no Centro Comunitário do Castelão um diálogo com as associações comunitárias da cidade da Praia sobre a Nova Agenda Urbana.

O encontro, de acordo com  nota de imprensa, tem lugar na sequência do workshop de reflexão mantido com os técnicos urbanos na semana de 08 a 10 de Outubro, em que a ONU-Habitat e os participantes analisaram o estado de implementação da Nova Agenda Urbana nos seus dois anos de aprovação, bem como traçaram uma visão conjunta para o período 2016-2036, denominada NAUCV2036.

Estruturada com base nas quatro décadas de experiência da ONU-Habitat em urbanização, saliento o documento, a Nova Agenda Urbana propõe uma abordagem focada e orientada para a acção com vistas a melhorar a gestão da urbanização e transformá-la em oportunidade de desenvolvimento económico para as cidades.

Assim, refere a nota de imprensa, o encontro de hoje, que reunirá mais de 40 associações comunitárias dos diferentes bairros e assentamentos da cidade, visa empoderar os líderes comunitários para serem agentes educadores de pares e de transformação nas suas localidades.

Cabo Verde tem uma agenda da urbanização que alinha a Nova Agenda Urbana aos PEDS e a Agenda 2030 das Nações Unidas, pelo que a Nova Agenda urbana, um instrumento “claro, específico e implementável”, vai auxiliar o Governo e as autoridades municipais e a sociedade civil na gestão do desenvolvimento urbano em Cabo Verde.

Durante o encontro, as associações participantes irão receber da coordenadora da ONU-Habitat a Nova Agenda Urbana passando a ter, doravante, a responsabilidade de divulgá-la e criar espaços de reflexão sobre a sua implementação nas suas respectivas comunidades.

A escolha do bairro do Castelão para receber o encontro deve-se ao facto de fazer parte dos bairros onde está a ser implementado a iniciativa dos embaixadores urbanos para a cidadania territorial e urbana.

PC/AA

Inforpress/Fim