ONU enaltece a adesão do primeiro-ministro ao ciclo de líderes no combate à exploração e abuso sexual

Cidade da Praia, 15 Mai (Inforpress) – O secretário-geral da ONU agradeceu ao primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, pela sua adesão ao Ciclo de Líderes no Combate à Exploração e Abuso Sexual, repto lançado por António Guterres enquanto medidas especiais nesta problemática.

“Gostaria de lhe agradecer por se ter juntado aos outros chefes de estado ou de governo e a mim próprio no Círculo dos líderes no combate à exploração e abuso sexual, no quadro das operações das Nações Unidas”, cita uma nota do executivo cabo-verdiano numa alusão à carta enviada ao Gabinete do Primeiro-ministro de Cabo Verde, no inicio deste mês.

Sublinha a missiva que a “adesão ao círculo dos líderes constitui um símbolo forte e um sinal visível da nossa vontade comum para a prevenção da exploração e abuso sexual, de reagir pronta e resolutamente às informações fidedignas de tais actos, de pôr fim à impunidade e responder às necessidades das vítimas de maneira adequada e eficaz”.

Lê-se neste comunicado que “António Guterres está a priorizar o envolvimento reforçado das acções da Organização das Nações Unidas face à exploração e ao abuso sexual, estando plenamente “consciente da necessidade de reforçar a colaboração e parceria com os Estados-Membros”.

António Guterres di estar “convicto de que a liderança sem falha, o apoio activo e pelo empenho pessoal que o primeiro ministro cabo-verdiano tem vindo a demonstrar sobre esta questão, são essenciais de modo que a tolerância zero seja uma realidade na Organização das Nações Unidas” pelo que convida o Chefe do Governo a apresentar as medidas governamentais na prevenção da exploração e o abuso sexual.

Manifestou, igualmente, a vontade em receber ideias e sugestões do Governo de Cabo Verde para “incrementar a cooperação e reforçar a participação “às numerosas iniciativas” em curso no âmbito da Nações Unidas, principalmente, dando voz às vítimas”, com o intuito de eliminar este flagelo e restaurar a dignidade das pessoas afectadas”.

A este propósito, Guterres promete agendar, à margem da sexagésima terceira sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, uma “reunião informal” com todos os membros do Circulo de Líderes com o objectivo de trabalharem juntos neste propósito.

A carta revelada hoje à Imprensa, de acordo com a nota oficial do Governo, é datada de 04 do corrente.

SR/JMV

Inforpress/Fim