OIT forma “multiplicadores” para empoderar mulheres no empreendedorismo

Cidade da Praia, 09 Jul (Inforpress) – A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) realizam na próxima semana, na Praia, uma formação de multiplicadores para o projecto “Um passo em frente – mulheres e empreendedorismo”.

O principal objectivo desta formação, que se realiza em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV), é capacitar formadores oriundos de diversos pontos do país, principalmente das ilhas de Santiago, São Vicente, Santo Antão, São Nicolau, Fogo e Brava, para depois estes estimularem o desenvolvimento de pequenos negócios entre as mulheres de baixo nível de instrução em cada uma destas ilhas.

De acordo com dados estatísticos apresentados em Abril 2018, o desemprego jovem ainda possui uma taxa elevada, afectando principalmente os concelhos de Santa Catarina de Santiago e da Praia, com maior incidência nas mulheres.

Face a este quadro desfavorável às mulheres, a OIT, através do programa Jov@Emprego, vai capacitar um grupo de multiplicadores, incluindo membros das organizações parceiras, na metodologia OIT designada ”GET AHEAD – um passo em frente”, para a promoção e empoderamento económico-social de mulheres de recursos escassos que pretendem iniciar pequenos negócios ou que já possuem algum.

Com esta formação, que decorrerá de 16 a 20 deste mês, pretende-se aumentar as oportunidades de trabalho e de rendimentos para mulheres na empresa, nas famílias e nas comunidades; contribuir para o empoderamento económico e social das mesmas, assim como, orientá-las de forma a obter apoios através de grupos, redes e instituições que lidam com o desenvolvimento empresarial.

Esta acção de formação está enquadrada no programa de Apoio ao Emprego, Empregabilidade e Inserção em Cabo Verde, iniciado em Setembro de 2017, que tem a duração de três anos e executado pela OIT e o PNUD.

Este programa pretende melhorar a empregabilidade de jovens e mulheres, na faixa etária dos 15/35 anos, através da implementação de um sistema de apoio à inserção profissional, pela via do emprego assalariado ou do auto-emprego e da consolidação do sistema de formação profissional e de inserção.

Aos seleccionados para a formação de multiplicadores será exigida a assinatura de um compromisso, em que se comprometem a ministrar a mesma pelo menos três vezes, entre mulheres das ilhas que pretendem ter e desenvolver o seu próprio negócio.

MC/CP

Inforpress/fim