Nutricionistas reivindicam criação e regulamentação de uma carreia no país

Cidade da Praia, 31 Ago (Inforpress) – A presidente da Associação Caboverdiana de Nutricionistas (ACNUT), Alzerina Monteiro, reivindicou hoje um trabalho mais voltado para a criação e regulamentação de uma carreia para os nutricionistas no país.

Alzerina Monteiro fez esta reivindicação em declarações à imprensa após participar na campanha de doação de sangue que a associação promoveu, esta manhã, no Banco de Sangue do Hospital Dr. Agostinho Neto, na Praia, no âmbito do Dia do Nutricionista que se assinala a 31 de Agosto.

Para além desta exigência, a presidente da ACNUT quer também ver mais profissionais da área de nutrição a trabalhar em outros sectores que não seja a de saúde, pelo que, adiantou, quer ver aprovada uma lei que regulamenta o mercado de trabalho neste sector.

Os nutricionistas, explicou, devem também trabalhar em restaurantes, hotéis, centro de idosos, jardins infantis, escolas e outros, pois, a alimentação de qualquer ser humano e problema de saúde pode ser prevenido e controlado com uma alimentação correcta e saudável.

“O profissional desta área pode trabalhar na parte administrativa, elaborando cardápios e cuidando do controlo nutricional, pode cuidar do controlo de qualidade, verificando processos e armazenamento dos alimentos, pode trabalhar também em clínicas e hospitais, prescrevendo dietas e promovendo educação e reeducação alimentar”, referiu.

Ainda de acordo com Alzerina Monteiro, a colocação de um nutricionista não deve resumir-se apenas aos serviços de saúde, mas também aos sectores de fiscalização.

Entre as principais actividades desse profissional estão a prescrição de dietas específicas e individualizadas, a montagem de cardápios para estabelecimentos gastronômicos e a avaliação de carências nutricionais.

O Dia do Nutricionista é celebrado a 31 de Agosto e visa homenagear o profissional responsável por planear programas de alimentação para as pessoas, além de preparar dietas específicas para ajudar a melhorar a qualidade de vida e saúde dos seus pacientes.

PC/ZS

Inforpress/fim