Novo presidente da AJOC aposta na sustentabilidade financeira das empresas privadas do sector e na união da classe

Cidade da Praia, 29 Jul (Inforpress) – O jornalista Carlos Santos, eleito este domingo presidente da direcção da Associação Sindical dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC), promete apostar na sustentabilidade financeira das empresas privados do sector e na união da classe.

Num universo de 68 votantes que participaram dos trabalhos da assembleia-geral que esteve reunida desde sábado, na Cidade da Praia, a lista única liderada por Carlos Santos, depois da retirada da candidatura de Orlando Rodrigues, obteve 61 votos favoráveis, cinco contra e dois brancos.

Ao apresentar o seu plano de actividades, Carlos Santos prometeu, acima de tudo, apostar no sector privado para alavancar a sustentabilidade financeira e na união da classe, assim como trabalhar em desafios a nível da melhoria das condições de trabalho e da produção de informação.

O novo presidente fez lembrar que a AJOC não é um sindicato dos profissionais da Rádio Televisão Cabo-verdiana (RTC) e Inforpress e, por isso, prometeu “muita atenção” na questão da sustentabilidade financeira das empresas privadas, “que passam por momentos difíceis”.

“Temos fenómenos de precariedade laboral, salários muito aquém daquilo que deve ser o ordenado de um jornalista profissional”, denunciou Carlos Santos, garantindo que vai “pugnar” para que haja uma melhoria das condições de trabalho.

Avançou, no entanto, que a sua plataforma eleitoral vai ser transformada no plano de actividades com objectivos muito claros e com o fim essencial de conseguir a união da classe.

“É um sindicato que vai lutar incansavelmente para que se cumpra os estatutos dos jornalistas   e o código deontológico, assim como combater para a melhoria das condições laborais”, enfatizou.

Sobre a direção cessante enalteceu o trabalho desenvolvido ao longo dos anos que, segundo ele, serviu para que hoje AJOC seja um sindicato respeitado e com credibilidade na sociedade cabo-verdiana.

Carlos Santos substituiu a jornalista Cara Lima, que comandou a associação sindical de jornalistas durante seis anos.

A nova equipa da AJOC para o triénio 2018/2021 integra ainda Astride Lima, na Assembleia-geral, Homero Fonseca que preside o Conselho Fiscal, enquanto Benvindo Neves assume as funções de presidente do Conselho Deontológico.

Carlos Santos é jornalista e atualmente pertence ao quadro da Rádio Televisão Cabo-verdiana.

Em 2016, venceu o Prémio Nacional de Jornalismo, na categoria Rádio, com uma reportagem sobre o alcoolismo em Cabo Verde e no mesmo ano foi vencedor, na categoria Rádio, da II edição de Somos Cabo Verde.

OM/FP

Inforpress/Fim