Nações Unidas exortam Cabo Verde a continuar na senda da produção e divulgação de estatísticas de qualidade

Cidade da Praia, 16 Nov (Inforpress) – A coordenadora do programa do escritório comum do PNUD, UNFPA e a UNICEF em Cabo Verde, Nélida Rodrigues, exortou hoje o INE de Cabo Verde a continuar na senda da produção e divulgação de estatísticas de qualidade.

Nélida Rodrigues falava durante uma jornada promovida hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) para assinalar o Dia Africano de Estatística, que este ano tem como lema “Estatísticas oficiais de alta qualidade para garantir a transparência, boa governação e desenvolvimento inclusivo”.

De acordo com a representante da ONU, esse lema chama a atenção para uma reflexão sobre a importância chave que as estatísticas de qualidade representam para o desenvolvimento do continente africano.

Conforme frisou, a disponibilização e a utilização adequada das estatísticas de qualidade contribuem para criar as oportunidades e garantir a melhoria das condições de vida das pessoas, fornecendo a fotografia real de cada país, permitindo aos decisores a tomada de decisão com base em evidencias sólidas e não em meras opções de momento.

Por outro lado, salientou que as estatísticas fornecem informações que permitem o seguimento, a avaliação de políticas públicas e os progressos no cumprimento das agendas internacionais.

“Neste momento em que temos uma agenda fortemente ambiciosa, dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável, bem como a base para uma governação económica efectiva e propicia para o bem-estar de uma nação, a produção e disponibilização de estatísticas de qualidade continua a ser um desafio para o continente africano e para Cabo Verde”, indicou.

No caso de Cabo Verde salientou que “progressos consideráveis” já foram alcançados, colocando o país como uma referência em África. Contudo salientou que há ainda espaços para melhorias, sobretudo, no que toca à qualidade e à periodicidade de produção e difusão.

“Anotamos com agrado o anúncio aqui feito pelo presidente do INE sobre a possibilidade de se vir a trabalhar mais na disseminação dos micro-dados, permitindo juntamente um maior enriquecimento de outros sectores nas análises estatísticas nomeadamente, contribuindo para o seu maior uso, e promover a participação responsável na implementação das políticas públicas”, disse.

Neste contexto, salientou que se afigura “importante” um trabalho conjunto de partilha de conhecimentos e parcerias estratégicas com um forte envolvimento dos utilizadores nomeadamente as universidades e numa perspectiva de colmatar as lacunas visando a promoção de um desenvolvimento mais equitativo e sustentável.

Da parte do INE o presidente Osvaldo Borges adiantou que há todo empenhamento no sentido de criar um sistema estatístico forte e dotado de profissionais capacitados.

“Queremos trabalhar, todos os órgãos juntos, com informações atempadas, credíveis, transparente, mas também que esteja alinhada com as agendas nacionais, regionais e internacionais. É neste sentido que nós queremos modernizar o sistema em Cabo Verde”, adiantou.

A revisão da legislação, a implementação da agenda estatística, a criação do fundo de desenvolvimento estatístico para garantir a previsibilidade financeira das operações são para já algumas acções em curso.

Durante a jornada celebrativa do Dia Africano de Estatística que anualmente é celebrado no dia 18 de Novembro, foram apresentados os resultados das estatísticas da governança, paz e segurança de 2016, os avanços do Grupo Praia em Estatísticas da Governança e o site do Sistema Estatístico Nacional.

MJB/ZS

Inforpress/fim