Mosteiros propõe rotura com modelo tradicional da cooperação descentralizada com envolvimento da sociedade civil

São Filipe, 15 Ago (Inforpress) – O município dos Mosteiros propôs aos municípios com os quais tem acordo de geminação a rotura do modelo tradicional da cooperação descentralizada com envolvência de instituições de sociedade civil no processo.

A proposta foi analisada terça-feira, na cidade de Igreja, durante a primeira conferência dos municípios geminados com os Mosteiros visando diálogo, intercâmbio e partilha de experiências da governança local e promoção do desenvolvimento social e económico.

O edil mosteirense, Carlos Fernandinho, Teixeira disse que a conferência serviu para analisar a cooperação descentralizada e os ganhos conseguidos, mas entende que chegou a hora de mudar o paradigma da cooperação, rompendo o modelo tradicional e passar para um modelo mais duradoiro das geminações e cooperação.

Segundo o autarca, a cooperação descentralizada está centralizada mais na vertente política, mas defende que é necessário passar para um outro modelo com intervenções de outros actores da sociedade civil, nomeadamente agentes sociais, económico, cultural e associativo, de modo que a geminação possa surtir efeitos para todos os municípios.

A edilidade dos Mosteiros, além da cooperação com quatro municípios internacionais, três de Portugal (Entroncamento, Azambuja e Ansião) e um das Ilhas Canárias (Haria), tem relações com as congéneres de São Filipe e Santa Catarina, e, neste particular, Fernandinho Teixeira disse que a perspectiva da edilidade é desenvolver a cultura de intermunicipalidade como factor de redução das despesas públicas e concentração de recursos nas melhorias de recursos humanos e financeiros para o desenvolvimento.

JR/CP

Inforpress/Fim