Morabi recebe posto clínico médico do Japão para reforço das suas acções no terreno

Cidade da Praia, 06 Abr (Inforpress)- A Associação Cabo-verdiana de Auto Promoção da Mulher (Morabi) recebeu hoje do Governo Japonês um posto clínico móvel e equipamentos médicos para o reforço das suas acções no terreno e complementar os serviços de apoio psicossocial.

Orçado em 71.927 euros (cerca de 8 milhões de escudos), o protocolo que dá corpo ao projecto foi assinado esta manhã, na Cidade da Praia, pela primeira secretária da embaixada do Japão em Cabo Verde, Azumi Takarada, e pela presidente da Morabi, Eveline Figueiredo

Na ocasião, Eveline Figueiredo afirmou que este posto clínico móvel vai permitir à Morabi oferecer um serviço de consultas de clínica geral, de ginecologia, de despistagem do VHI-Sida, de sessões de prevenção e de educação junto das populações de rendimento baixo, em particular das mulheres e meninas das comunidades e concelhos da ilha de Santiago e no reforço do atendimento psicossocial no centro.

“A mesmo vai complementar o projecto fronteiras e vulnerabilidade VHI-Sida , dando acesso aos grupos de pessoas com vírus do VIH-Sida, profissionais de sexo, consumidores de drogas, vítimas de Violência Baseada no Género (VBG), LGB, T possibilitando assim o aumento de auto-estima”, sublinhou.

No caso concreto das pessoas que vivem com HIV-Sida , a responsável destacou o facto de agora poderem aceitar a ” seropositividade, recuperar a dignidade e procurar meios de melhorar as suas condições de vida através de actividades geradoras de rendimentos”..

Eveline Figueiredo assegurou que a ideia é atingir cerca de 1900 pessoas vulneráveis e 6000 famílias, especialmente as mais carenciadas, sem acesso aos serviços de saúde, devido às restrições económicas e geográficas.

Por outro lado, agradeceu a embaixada do Japão por este apoio, uma vez que vai ajudar a reforçar as acções da Morabi no terreno e complementar os serviços de apoio psicossocial que tem prestado as populações menos favorecidas.

Por seu turno, a primeira secretária da embaixada do Japão em Cabo Verde, Azumi Takarada, disse esperar que este donativo seja utilizado de forma eficaz e que possa contribuir para melhorar a saúde das populações.

A responsável assegurou que o Governo japonês vai continuar a apoiar Cabo Verde através das contribuições financeiras e implementação de medidas para fortalecer a capacidade do pessoal da saúde a melhorarem a qualidade dos cuidados médicos, de modo a garantir o acesso aos serviços de saúde às populações.

“Em colaboração com Cabo Verde, o Japão está a tomar medidas concretas, tendo em conta o objectivo do programa Cobertura Universal de Saúde (CMU), que é garantir o acesso a cuidados de saúde para todos e para que o país possa lidar com doenças, incluindo as infecções sexualmente transmissíveis”, precisou.

Este apoio acontece no âmbito da Assistência aos Projectos Locais (APL), contribuindo para a segurança humana, financiado pelo Governo do Japão.

AV/JMV

Inforpress/Fim