Ministro da Cultura revê com seu homólogo português a preparação da agenda da Cimeira da CPLP

Cidade da Praia, 21 Mai (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas vai discutir hoje, em Lisboa, com o seu homólogo português a preparação da agenda de Cabo Verde para a Cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

O encontro entre Abraão Vicente e Luís Filipe de Castro Mendes está agendado para a manhã de hoje e, para além de abordar a Cimeira da CPLP, prevista para a ilha do Sal nos dias 17 e 18 de Julho, os dois governantes vão efectuar a apresentação do plano comum das cultura e artes criativas, conforme nota de imprensa do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas enviada à redacção da Inforpress.

A data da realização da XII Cimeira da CPLP coincide com o aniversário da CPLP, que assinala 22 anos de existência no dia 17 de Julho, e vai marcar a transição da presidência da comunidade lusófona do Brasil para Cabo Verde.

Antes do encontro dos chefes de Estado e do Governo dos países lusófonos, irão decorrer as reuniões do conselho de ministros, do comité de concertação permanente e dos pontos focais de cooperação.

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa é composta por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

De acordo com a nota do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, durante o encontro os ministros vão, ainda, abordar a questão da política do livro e da literatura e o intercâmbio cultural nos países de CPLP, assim como as estratégias de políticas culturais.

Na sua estada em Portugal, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, vai assistir, pelas 16:30, ao anúncio do Prémio Camões, considerado o maior prémio da língua portuguesa, instituído pelos governos de Portugal e do Brasil em 1988.

O prémio, este ano na sua 30ª edição e que tem entre os premiados os cabo-verdiano Arménio Vieira, é atribuído aos autores que tenham contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua portuguesa.

O Prémio Camões foi atribuído pela primeira vez em 1989, ao escritor Miguel Torga e, na mais recente edição, em 2017, foi entregue ao poeta Manuel Alegre, mas José Craveirinha, Jorge Amado, José Saramago, Mia Couto, Alberto Costa e Silva e Hélia Correia estão também entre os vencedores do prémio.

DR/AA

Inforpress/Fim