Ministério das Finanças nega “rombo” nas contas da AdS, mas reconhece “irregularidades de actos de gestão praticados”

 

Cidade da Praia, 24 Nov (Inforpress) – O Ministério das Finanças (MF) negou hoje que foi detetado “rombo nas contas” da empresa Águas de Santiago (AdS), mas reconheceu que a auditoria constatou “irregularidades de actos de gestão praticados em desconformidade com procedimentos legalmente impostos.

Esta informação consta de um comunicado de imprensa do MF, reagindo às declarações do PAICV, principal partido da oposição que já pediu esclarecimentos ao Governo sobre a auditoria realizada pela Inspecção Geral das Finanças (IGF), no âmbito das atribuições e competências que legalmente lhe estão atribuídas.

No comunicado, o Ministério das Finanças esclareceu que contrariamente ao que foi veiculado num jornal online da praça, a auditoria não foi produzida, nem encomendada pelo Millennium Challenge Account (MCA).

O resultado da auditoria da Empresa Pública Intermunicipal (AdS), recentemente criada está publicado no site do Ministério das Finanças desde o dia três de novembro último.

Águas de Santiago é a mais nova entidade no sector de água e saneamento da ilha de Santiago. A empresa surgiu no âmbito da reforma do sector de água e saneamento promovida pelo governo de Cabo Verde em parceria com os municípios de Santiago e o Millennium Challenge Corporation (MCC) dos Estados Unidos da América.

Com sede na Cidade de Assomada, município de Santa Catarina, a AdS tem como acionistas todos os municípios da ilha de Santiago.

JL/FP

Inforpress/Fim