Ministério da Saúde e OMS assinam protocolo para biénio 2018/2019 no valor de 1,5 milhões de dólares

Cidade da Praia, 07 Fev (Inforpress) – O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde assinaram hoje, na Cidade da Praia, um protocolo para o reforço do programa para o biénio 2018/2019 no valor de 1,5 milhões de dólares (cerca de 145 mil contos).

O documento foi rubricado pelo ministro Arlindo do Rosário e pelo representante da OMS em Cabo Verde, Mariano Salazar, num acto que teve lugar durante o Encontro Nacional para Implementação dos Planos Regionais, realizado pelo Ministério da Saúde e Segurança Social.

O protocolo visa, segundo a directora nacional da Saúde, Maria da Luz Lima, cumprir com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no sector da Saúde.

Na ocasião, o ministro agradeceu o apoio da OMS, augurando uma parceria douradora e que sirva para ajudar a promover a saúde dos cabo-verdianos, objectivo que considerou ser “comum” do país e da OMS.

“Nós temos o foco nas pessoas e trabalhamos para as pessoas. Esperamos que todos os documentos que estão a ser aprovados sirvam para promover o desenvolvimento do sector da saúde e que sirvam para que a implementação das acções tragam mais ganhos para o sector”, augurou.

Por sua vez, o representante da OMS em Cabo Verde, Mariano Salazar, defendeu tratar-se de um compromisso político que visa alcançar um grupo de resultados e indicadores no sector no ano 2018/2019.

“Além do convénio foi, ainda, adicionado no pacote de cooperação dois projectos sendo um, que conta com financiamento do Banco Mundial e tem como propósito preparar o país para a luta contra HIV/Sida, e o outro financiado pela cooperação luxemburguesa, que esta destinado para o fortalecimento da cobertura universal da saúde”, disse.

Segundo Mariano Salazar, o apoio da OMS, além de cobrir o biénio com um orçamento de 1,5 milhões de dólares, contempla ainda um projecto voltado para o combate a Zika no valor de 800 mil dólares e um projecto de cobertura universal da saúde no valor de 400 mil dólares.

O protocolo assinado entre o Ministério da Saúde e Segurança Social e a OMS tem como objectivo reforçar as actividades do programa para o biénio 2018/2019.

PC/CP

Inforpress/fim