Ministério da Educação institui agrupamento escolar e faz mudanças no sistema de gestão, informação e atendimento

Cidade da Praia, 08 Ago (Inforpress) – O Ministério da Educação vai efectuar, este ano lectivo, mudanças no sistema educativo, de gestão, de informação e de atendimento, informou hoje o director-geral de Planeamento, Orçamento e Gestão.

Em declarações à Inforpress, para falar sobre o sistema de agrupamento escolar, modelo que tem suscitado reclamações dos pais e encarregados de educação, o director-geral de Planeamento, Orçamento e Gestão, José Marques, adiantou que a lógica do sistema visa integrar os alunos na sua área de residência.

Isso porque, explicou, o ministério implementou escolas em várias comunidades e realizou infra-estruturas educativas adaptadas à dinâmica populacional e da sua comunidade e não para que o potencial estudante saia fora da sua área de influência e procura vagas em outras zonas.

“O que vem acontecendo nas grandes cidades é que os pais infringem o que diz o critério por quererem inscrever os filhos em outras zonas e comunidades. Quando isso acontece as escolas da localidade de residência ficam vazias e acabam por ter um rácio extremamente elevado o que não beneficia o sistema educativo”, disse.

Ainda segundo José Marques, muitos pais que vivem em Achada São Filipe, querem matricular os seus filhos na Escola SOS, Lavadouro e outras, o que faz com que a escola deste bairro, construído para servir a comunidade, tenha um rácio elevado.

Por este motivo, e com o sistema de agrupamento escolar que se vai implementar este ano lectivo, asseverou, a Direcção Geral de Planeamento, Orçamento e Gestão (DGPOG) e o Ministério da Educação estão a sensibilizar os pais e esclarecer que o sistema educativo é único e com qualidade igual em todas as escolas e zonas.

“O agrupamento é feito de acordo com a zona e o local onde o estudante fez o seu sexto ano escolar”, informou.

Além desta alteração, o Ministério da Educação vai efectuar no ano lectivo 2018/2019 mudanças a nível de gestão e introdução do sistema de informação e gestão educativa, um sistema que, segundo José Marques, irá regular toda a informação de matrículas e recursos existentes e a nível da gestão de recursos humanos.

Ainda no que tange a mudança, o sector da educação vai, também, inovar a nível de atendimento, assim como do arquivo.

O objectivo de todas essas mudanças, esclareceu o responsável, é apoiar na agilidade dos processos entre as delegações e o Ministério da Educação.

Os agrupamentos de escolas são unidades organizacionais, dotados de órgãos próprios de administração e gestão, constituídos por estabelecimentos de um ou mais níveis e ciclos de ensino, com um projecto educativo comum.

A constituição de agrupamento de escolas considera, entre outros, critérios relativos à construção de percursos escolares integrados, à articulação curricular entre níveis e ciclos educativos e à proximidade geográfica.

PC/CP

Inforpress/Fim