Ministério da Cultura lança campanha “Agenda 2024” para preparar as comemorações do centenário de Amílcar Cabral

Cidade da Praia, 12 Set (Inforpress) – O Ministério da Cultura lançou hoje, na Cidade da Praia, a imagem do programa “Agenda 2024” que visa preparar as comemorações alusivas ao centenário de nascimento de Amílcar Cabral.

O lançamento da “Agenda 2014” insere-se no âmbito das celebrações do dia 12, dia de nascimento de Amílcar Cabral (Dia da Nacionalidade) e visa marcar o início das comemorações do centenário de nascimento de Amílcar Cabral.

Este conceito, segundo uma nota de imprensa do Ministério da Cultura, tem como objectivo lançar um desafio a todas as instituições da República, às universidades, às escolas e à própria sociedade civil em geral para que se crie uma agenda de reflexão, de actividades e de acção para a celebração, em 2024, do centenário do nascimento de Amílcar Cabral.

Em declarações à imprensa, o ministro Abraão Vicente defendeu que é importante comemorar esta data, porque Amílcar Cabral “é uma das personalidades que colocou Cabo Verde no mapa dos grandes intelectuais na luta para emancipação dos povos”.

“Cem anos depois, Cabral ainda é actual e é uma das referências mais proeminentes da sociedade cabo-verdiana “, notou o ministro, considerando que muito mais do que celebrar a data é ter uma agenda de seis anos para reflectir a parte científica, ecológica e intelectual de Amílcar Cabral.

A ideia passa também, segundo Abraão Vicente, por perceber como seria Amílcar Cabral nos dias de hoje com as novas tecnologias e com os novos desafios de Cabo Verde.

“O nosso objectivo será enquadrar todas as instituições, desde da Fundação Amílcar Cabral, que é a casa patrona da sua obra, às várias instituições da sociedade civil, as academias, os intelectuais, o desporto, as artes, ou seja, fazermos uma agenda até 2024”, explicou o ministro.

O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através de todas as suas instituições, centros culturais e da Comissão Nacional da UNESCO (CNU), estará envolvido na construção da “Agenda 2024” em parceria com todas as instituições públicas e privadas que estejam interessadas em dar o seu contributo.

O nascimento de Amílcar Cabral, herói da independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde, que, se fosse vivo, celebraria hoje 94 anos, vai ser celebrado com um concerto e um debate sobre a actualidade do seu pensamento, na Cidade da Praia.

Hoje, a Fundação Amílcar Cabral, também na capital de Cabo Verde, vai acolher uma roda de conversa sobre “A actualidade do pensamento de Amílcar Cabral face ao imperativo da unidade africana”.

Amílcar Lopes Cabral nasceu a 12 de Setembro de 1924 em Bafatá, actual Guiné-Bissau, filho de pais cabo-verdianos.

Fundou o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), lançando as bases do movimento que levaria à independência das duas antigas colónias portuguesas.

Foi assassinado a 20 de Janeiro de 1973, em Conacri, em circunstâncias ainda hoje não totalmente claras, antes de ver os dois países tornarem-se independentes.

OM/FP

Inforpress/Fim