Melhoria do ambiente de negócios é uma das propostas do candidato Jorge Spencer Lima a CCISS

 

Cidade da Praia, 26 Out (Inforpress) – A melhoria do ambiente de negócios em Cabo Verde é uma das propostas com a qual Jorge Spencer Lima vai recandidatar à sua sucessão na Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS), nas eleições de 9 de novembro próximo.

O economista e empresário disse hoje em declarações à Inforpress, que a motivação da sua recandidatura advém do facto de querer dar continuidade ao trabalho desenvolvido ao longo do mandato de quatro anos que ora termina.

“Queremos trabalhar para a melhoria do ambiente de negócios em Cabo Verde, tendo em conta que o país continua numa posição bastante desfavorável no ranking Doing Business”, disse Jorge Spencer Lima, indicando que a sua equipa vai propor “um sistema de contencioso comercial mais eficaz e insistir na flexibilização do regime laboral”, apesar de algumas alterações no Código Laboral.

“A economia cabo-verdiana neste momento ainda está parada. É preciso que se faça algo. Estamos praticamente com dois anos de governação e ainda as coisas não estão a funcionar”, criticou o economista lembrando que a sector privado ainda se sente constrangido nas suas actividades, por causa da burocracia na administração pública.

Conforme avançou, a sua equipa se propõe também criar um programa de fidelização para os associados visando incrementar a base de dados de associados da CCS, através de angariação de novos sócios e retenção dos associados antigos.

O empresário propõe também a criação do “Dia do Associado” para premiar e destacar as empresas mais activas e inovadoras e reforçar o papel das pequenas e médias empresas cabo-verdianas na gestão diária da CCISS.

“Vamos dar uma atenção muito especial às pequenas empresas no sentido de passarem da informalidade à formalidade”, prometeu o único candidato que se perfilou até o momento à presidência da CCISS nas eleições de Novembro.

A equipa de Jorge Spencer Lima quer também que se crie um centro de eventos na Cidade da Praia para a realização de “grandes eventos”, nomeadamente congressos, a implementação de um serviço de apoio e formação na elaboração de projectos (online e presencial), sobretudo ajudar as empresas na procura de financiamento externo, o desenvolvimento e diversificação de alternativas de financiamento empresarial, a formação e a capacitação profissional.

A candidatura de Spencer Lima propõe também o desenvolvimento de programas de liderança para futuros líderes em parceria com as instituições nacionais e internacionais, a implementação da reforma do Estado, em especial os sistemas tributários, judicial e de gestão do território e política de investimentos.

Segundo Jorge Spencer Lima, o problema dos transportes entre as ilhas, nomeadamente marítimo que “continua sem solução”, constitui também uma preocupação da sua equipa.

“Temos um país fragmentado, em vez de unido, com as ilhas mais pequenas a sofrerem em termos de abastecimento e de preços”, salientou.

A morosidade a nível da justiça. Os litígios nos tribunais entre as empresas que não são resolvidos a tempo, a formação e capacitação profissional, são outras preocupações.

“Temos problemas muito graves com a formação. Há que adequar a formação e as necessidades do mercado porque o desenvolvimento do país só é possível com um sistema educativo forte e bem organizado”, enfatizou.

Jorge Spencer Lima quer que o sector privado tenha voz e que seja um parceiro do Governo. “Tem havido alguma evolução nesse aspecto, mas sentimos que ainda há algum fosso nesse sentido entre o sector privado e o público”, frisou.

JL/FP

Inforpress/Fim