beylikdüzü escort

Mari Alkatiri confirma indigitação pela coligação para liderar próximo Governo timorense

 

Díli, 12 Set (Inforpress) – Mari Alkatiri, secretário-geral da Fretilin, partido timorense mais votado, confirmou hoje que aceitou a sua indigitação como primeiro-ministro pela coligação que vai formar o VII Governo constitucional de Timor-Leste.

“Depois de várias consultas eu decidi aceitar ser o candidato a primeiro-ministro”, disse hoje Mari Alkatiri, na sede da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin) em Díli.

“A escolha da minha pessoa já estava mais que assente (por parte dos três partidos da coligação). O que demorou mais foi a minha decisão de aceitar ou não”, disse, explicando que na quarta-feira essa decisão será comunicada ao chefe de Estado, Francisco Guterres Lu-Olo.

Questionado pela Lusa sobre o facto de ter dito, nos últimos meses, que preferia não ser primeiro-ministro, Alkatiri disse que foi muito pressionado.

“Alguém muito conhecido aqui no país disse-me hoje que tinha que avançar e que não havia outra opção para mim. Mas que tinha que estar preparado para a glória ou para ser crucificado”, disse.

Alkatiri falava durante uma curta interrupção num encontro que a liderança da Fretilin manteve com os líderes dos partidos da coligação, Partido Democrático (PD) e o Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO), respectivamente quarto e quinto mais votados nas legislativas de 22 de Julho.

“Hoje, depois desta reunião e de novas consultas com várias personalidades, decidi aceitar a candidatura”, disse, referindo que o calendário para a formação do Governo depende agora do chefe de Estado.

Depois de várias semanas de negociações, os três partidos reuniram-se hoje para fechar as negociações de formação do Governo que Alkatiri garantiu à Lusa terá membros dos três partidos mas também “outras personalidades” do país.

“Há personalidades com mérito que vão ser convidadas”, disse, escusando-se a avançar nomes.

O executivo, disse, será “menor que o VI Governo”, que está actualmente em funções, terá ministros de Estado e começará a ser preenchido depois da reunião de quarta-feira que a liderança dos três partidos mantém com o chefe de Estado.

Questionado sobre o facto de a eleição para o presidente do Parlamento Nacional, na semana passada, ter mostrado alguma falta de coesão na coligação do Governo – entre si representam 35 deputados mas o candidato da Fretilin obteve apenas 33 votos, mais um que o seu rival – Alkatiri disse que se trata de uma processo que “ainda se está a consolidar”.

“Não tivemos tempo de consolidar a coligação antes de votar. A coligação foi concluída a 4 e a votação foi no dia 5. Aniceto Guterres é presidente e não é preciso falar mais nisso. A coligação vai-se consolidando no tempo. E votos secretos já não vai haver”, explicou.

Alkatiri confirmou igualmente os contornos da quebra nas negociações entre o Partido Libertação Popular (PLP) – terceiro mais votado – que chegou a ser anunciado como membro da coligação (com o KHUNTO e em vez do PD), abandonando depois esse cenário.

O secretário-geral da Fretilin confirmou que o PLP apresentou como exigência que um dos seus líderes – no caso o líder da bancada, Fidelis Magalhães – fosse escolhido como presidente do Parlamento Nacional.

“Não é por não aceitar. Se avançássemos com a exigência do PLP não teríamos ganho só por um voto, teríamos perdido. Se fosse Taur Matan Ruak (líder do partido) não tinha dúvidas. Agora o candidato que apresentaram, teríamos perdido”, disse.

Lusa/Fim

Modüler Bölme Duvar Cam Bölme Duvar Jaluzili bölme duvar Jaluzili cam bölme Çocuk odası Çocuk genç odası Çocuk odası Diş polikliniği dekorasyonu ssd vds Ofis dekorasyonu İç mimari dekorasyon Ofis dekorasyonu