Maio: Activista social pretende reactivar a tenda de recuperação de jovens com problemas de drogas e alcoolismo

Porto Inglês, 13 Mar (Inforpress) – O activista social Laurindo da Graça disse hoje que está no terreno à procura de parceiros para reactivar a tenda de recuperação de jovens com problemas de drogas e alcoolismo na ilha.

Em conversa com a Inforpress, aquele activista social assegurou que, há cerca de oito anos, tinha aberto uma tenda de recuperação na zona de Laja Branca, que, conforme afiançou, teve um impacto “positivo” junto daqueles que na altura estavam à procura de uma mão amiga para saírem do mundo da droga e do álcool, mas que, “infelizmente”, por dificuldades financeiras funcionou apenas seis meses.

Laurindo da Graça adiantou ainda que esta acção visa acudir um apelo dos jovens e não só que estão a lhe procurar e pedir para reabrir de novo esta tenda, porque estão a precisar de apoio para mudarem as suas vidas, visto que na ilha não existe um espaço que presta este tipo de serviço.

“Temos um projecto já praticamente finalizado em que pretendemos construir um centro de recuperação de raiz, na zona de Laja Branca, pelo que estamos à procura de parceiros e de apoio de todas as instituições e pessoas amigas que queiram ajudar”, precisou.

Neste sentido, a mesma fonte garantiu que já estão em contacto com a edilidade maiense, Instituto Nacional da Previdência Social, Programa Nacional de Luta contra Droga e entre outros parceiros, e que brevemente vão apresentar este projecto à Delegacia de Saúde do Maio, Presidência da República e ao pároco local e às associações de maienses residentes na Europa.

“Escolhemos a zona de Laja Branca porque fica distante da cidade do Porto Inglês e mesmo das outras localidades, e além disso já temos um projecto para adquirirmos uma embarcação e um motor para realizarmos formação de mergulho e mesmo para fornecer peixe à tenda”, notou.

Aquele activista social disse ainda que, pretendem abrir esta tenda no próximo mês de Setembro, e que durante o funcionamento pretendem ocupar os jovens com diversas actividades durante a semana e, aos fins-de-semana, regressão à cidade do Porto Inglês para participarem nas missas e visitarem as famílias.

WN/ZS

Inforpress/Fim