Inicio Cooperação Macau pode servir de plataforma que liga China aos países lusófonos na...

Macau pode servir de plataforma que liga China aos países lusófonos na exploração de oportunidade de negócios – secretário

Cidade da Praia, 28 Jun (Inforpress) – O secretário-geral adjunto do Fórum Macau mostrou-se hoje, na Praia, satisfeito com os resultados conseguidos com o fórum e disse que Macau poderá servir de plataforma que liga a China aos países lusófonos na exploração de oportunidade de negócios.

Em declarações à imprensa, Ding Tian, que integra uma delegação do Fórum Macau que está de visita a Cabo Verde para se inteirar da oportunidade de negócios no arquipélago, enalteceu o apoio que Cabo Verde tem dado, servindo de suporte na realização do Fórum Macau.

“Cabo Verde tem dado importância, desde o início, ao nosso fórum e contamos também com este apoio da parte cabo-verdiana para que possamos interagir com os outros participantes do Fórum Macau na promoção e concretização de projectos”, realçou.

Esta visita, de acordo com o secretário-geral adjunto, realiza-se no âmbito do protocolo assinado entre a Cabo Verde TradeInvest e o Governo provincial de Qingdao com o objectivo de reforçar os laços de cooperação económica e empresarial entre a China e Países de Língua Portuguesa.

Conforme disse, durante a visita, a delegação chinesa tem encontros com empresários cabo-verdianos, e a oportunidade de conhecer os projectos nacionais.

Por seu turno, a presidente da Cabo Verde TraideInvest, Ana Barber, afirmou que esta visita é o culminar de uma abordagem diferente das parcerias em termos de investimentos, salientando, neste sentido, que o trabalho da Cabo Verde TraideInvest está focado em atrair novos investimentos de qualidade.

“Qingdao é uma cidade muito forte a nível industrial com a qual já assinámos um memorando de entendimento no ano passado, este encontro vai delinear os próximos passos que vamos dar permitindo que os nossos empresários e sectores privados tenham oportunidade na concretização dos seus projectos”, realçou.

De acordo com Ana Barber, estando Cabo Verde na plataforma de empresários da Qingdao, vai permitir promover Cabo Verde e mostrar que o país está aberto em criar condições para que os negócios e projectos se efectivem.

“O nosso interesse é que os investimentos se concretizem e que realmente se consiga através disso modificar o ambiente de negócios e trazer outros sectores que são importantíssimos para o desenvolvimento de Cabo Verde”, sublinhou.

Disse, por outro lado, que os empresários podem investir directamente em Cabo Verde, como podem através das empresas cabo-verdianas também expandir os seus negócios para outros países.

A delegação inclui representantes de um grupo de empresas de Qingdao, nomeadamente Qingdao Ruichang Tech-Industry, Qingdao Tradcross Tire, Qingdao Newcity Design Group, Qingdao Luhaifeng Group, empresas essas ligadas à pesca, comércio, agricultura e empresas de pneus.

A comitiva composta por 15 elementos do Fórum Macau, do Departamento do Comércio da Província Qingdao da China e representes das empresas chinesas, termina a sua visita oficial a Cabo Verde, esta quinta-feira.

CM/ZS

Inforpress/Fim