Líder do PAICV partilhou preocupações sobre funcionamento do Estado com Presidente da República

 

Cidade da Praia, 05 Jan (Inforpress) – A presidente do PAICV encontrou-se na tarde de hoje com o Presidente da República para “partilhar preocupações” sobre o funcionamento do Estado de Direito Democrático na dimensão direitos, liberdades e garantias.

Segundo Janira Hopffer Almada, em declarações à imprensa, a segurança é uma questão de direito do Estado e que tem a ver com a política deste, pelo que exige tratamento com sentido de Estado o que, no seu atender, “não tem acontecido” com este Governo.

“Entendemos que o Governo se tem posicionado e actuado em alguns casos com alguma ligeireza e de forma pouco atenta. É importante que se tenha em atenção toda a experiência acumula existente no país para que possamos junto encontrar melhores desafios”, disse.

Para que isso aconteça, sublinhou, é preciso ouvir as experiências dos mais antigos, pois diz entender que com o contributo permanente de todos e de forma construtiva, poderá ajudar a encontra melhores respostas.

A líder do maior partido da oposição considerou que a forma como o Governo tem gerido alguns dossiês tem sido “pouco clara” e avançou ainda que mesmo sabendo que não iria cumprir com muitas promessas de campanha, o partido hoje no Governo “enganou o eleitorado”.

Janira Hopffer Almada disse aos jornalistas que abordou com Jorge Carlos Fonseca a tentativa de desvalorizar os ganhos e conquistas que o país conseguiu desde a independência nacional para fortalecer e consolidar as instituições da República.

“A forma como o Governo reagiu ao anúncio da greve da polícia nacional é inaceitável, assim como a confrontação pública deste ao sindicato da polícia, pondo em causa as relações institucionais que deve existir entre as diversas instituições do estado”, disse.

A presidente do PAICV aproveitou, ainda, o encontro com o Presidente da República para manifestar a sua preocupação com o desaparecimento de pessoas “sem que haja respostas”, com o nível da implementação do plano da mitigação da seca, assim como o impacto da seca na segurança alimentar e na educação.

Sobre a remodelação governamental, a líder do PAICV criticou o momento em que a mesma é feita, já que, ajuntou, “a situação do país é difícil”, mas prometeu que são questões que o seu partido vai levar ao Parlamento.

PC/AA

Inforpress/Fim