Juncker prepara com comissários o seu último discurso do Estado da União

Bruxelas, 29 Ago (Inforpress) – O colégio da Comissão Europeia volta a reunir-se entre quinta e sexta-feira, num seminário no qual o presidente Jean-Claude Juncker preparará com os comissários aquele que será o seu último discurso sobre o “Estado da União”.

Juncker proferirá o discurso do “Estado da União” em 12 de Setembro, perante o Parlamento Europeu, em Estrasburgo, no arranque para o último “ano académico” da sua Comissão e a menos de nove meses das eleições europeias, agendadas para Maio de 2019, e da qual resultarão um novo Parlamento Europeu e um novo executivo comunitário.

Jean-Claude Juncker, que há muito já anunciou que não se recandidatará ao cargo de presidente da Comissão – que exerce desde Outubro de 2014 – vai presidir ao tradicional seminário do colégio que marca a “rentrée” política em Bruxelas, numa reunião fora do “quartel-general” da Comissão e longe dos olhares da imprensa, confirmou hoje o porta-voz do executivo comunitário.

“Amanhã (quinta-feira) e sexta-feira, o colégio encontra-se para o seminário anual da «rentrée». O presidente Juncker e os seus comissários irão preparar juntos o discurso do Estado da União, que será proferido na sessão plenária do Parlamento Europeu em Estrasburgo, em 12 de Setembro. O colégio também discutirá o programa de trabalho da Comissão para o próximo ano. Esta reunião será num formato de seminário, fora do (edifício) Berlaymont, sem reuniões e telefones a tocar, para que possam concentrar-se totalmente na discussão”, disse Margaritis Schinas.

Embora o mandato da actual Comissão Europeia só expire no final de Outubro de 2019, Juncker já não deverá proferir o discurso do “Estado da União” em Setembro do próximo ano, altura em que se estará a processar a transição do actual para o futuro executivo comunitário (tal como sucedeu em Setembro de 2014, quando José Manuel Durão Barroso, ainda em funções, já não discursou, uma vez que Jean-Claude Juncker era já o presidente eleito, após a vitória do Partido Popular Europeu nas eleições europeias de Maio desse ano).

Instituído em 2010, após a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, o primeiro discurso sobre o “Estado da União” Europeia foi proferido em Estrasburgo por Durão Barroso, um ano após a sua reeleição para um segundo mandato à frente da Comissão Europeia.

Lusa/fim