Josefina Chantre defende disponibilização de mais informações sobre a luta de libertação nacional

Cidade da Praia, 20 Jan (Inforpress) – A combatente da liberdade da pátria, Josefina Chantre, defende que é preciso criar e disponibilizar mais informações, principalmente aos jovens, sobre a luta de libertação nacional, revelando que já está a escrever o seu testemunho.

Em declarações à Inforpress, a combatente considerou que existe “défice” de informação, mas que também os jovens precisam de alguma “motivação” para pesquisarem sobre o assunto e conhecer a história do país, sobretudo actualmente que têm acesso a toda a tecnologia moderna para pesquisa.

Segundo Josefina Chantre, a maior parte dos que participaram na luta armada da libertação nacional, estão ainda a trabalhar e outras já morreram, motivo para os que ainda estão vivos pensarem em escrever a história e deixar os testemunhos para as gerações vindouras, que devem ter uma referência no futuro.

“Já comecei a escrever o meu testemunho e estou a tentar colocar no papel o que eu vivenciei”, revelou, lembrando que depois da independência não havia nenhum manual escolar sobre a luta armada e que foi preciso “fazer tudo de nada e não se teve tempo para parar e escrever as memórias e a história da luta”.

Para socializar com os jovens a sua vivência e dar o seu testemunho, é que a combatente da liberdade da pátria, Josefina Chantre, foi convidada pela Câmara Municipal do Sal, para uma palestra hoje, Dia dos Heróis Nacionais, e que se assinala os 44 anos do assassinato de Amílcar Cabral.

Para além dessa palestra, o dia será assinalado na ilha do Sal, com várias actividades, nomeadamente desportivas e culturais, o hastear da bandeira e parada militar, exposição intitulada “Desilusão” do artista plástico internacional, Alex Silva, concertos musicais, entre outras.

DR/ZS

Inforpress/Fim