José Brito solicita apoio do PR na mobilização de financiamentos para a organização da II Cimeira da Inovação em África

 

Cidade da Praia, 11 Dez (Infropress) – O administrador da empresa de desenvolvimento de negócios (Ihaba), José Brito, reuniu-se hoje, com o Presidente da República para solicitar apoio para a realização da II Cimeira da Inovação em África a decorrer em Kigali, no Ruanda.

Em declarações à imprensa, o administrador do Ihaba adiantou que o encontro tinha como objectivo informar ao Presidente da República sobre os preparativos da II Cimeira da Inovação em África, que está sendo organizada pela empresa.

“A Cimeira com dimensão africana vai ter lugar no mês de Junho de 2018 em Ruanda e contamos com a participação de cerca de 500 pessoas, entre eles ministros, representações de universidade e Chefes de Estado, pelo que queríamos um apoio de Cabo Verde para organizar o evento”, disse.

Segundo José Brito, trata-se de mais uma ambição que uma empresa pequena como Ihaba tem para Cabo Verde, pelo que é necessário solicitar apoio de todos para vencer “mais este desafio”.

Do Governo, explicou, quer apoios no sentido de ajudar a empresa a mobilizar financiamentos para a organização da Cimeira, que pode acontecer através de apoios privados ou ajudas bilaterais e multilaterais.

A par isso, disse que os organizadores querem inovar a realização da Cimeira com conferências satélites, tendo sido já efectuados contactos com a África do Sul, Etiópia, Quénia e Costa do Marfim.

“A ideia é estar em contacto directo com Kigali para as sessões plenárias e a nível dos países ter discussões aprofundadas, visando uma dimensão muito mais africana”, afirmou.

Neste encontro centralizado na preparação da II Cimeira sobre a Inovação em África, a ter lugar em Kigali de 6 a 8 de Junho, José Brito se fez acompanhar por Olugbenga Adesida.

A I Cimeira sobre a Inovação em África (Innovation Summit Cabo Verde) foi realizada na Cidade da Praia, em 2014 pela empresa cabo-verdiana privada Ihaba Buildings Enterprises, em parceria com o Governo de Cabo Verde, o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), a Comissão da CEDEAO e a Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD).

PC/ZS

Inforpress/fim