Japão vai apoiar Cabo Verde nas áreas de energia e protecção civil e aproveitar do país para ligação com África

 

Cidade da Praia, 28 Ago (Inforpress) – O Governo japonês está disponível para apoiar Cabo Verde nas áreas de energia e protecção civil, tendo também a intenção de transformar Cabo Verde numa plataforma de ligação com outros países africanos.

Esta intenção foi manifestada ao ministro cabo-verdiano dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, Luís Filipe Tavares, pelo seu homologo japonês durante um encontro realizado em Maputo, à margem do VII Conferência Internacional de Tokyo, sobre o Desenvolvimento em África – TICAD, que teve lugar em Moçambique, de 23 a 26 de Agosto.

Em declarações à Rádio de Cabo Verde (RCV), Luís Filipe Tavares explicou que foi um encontro privado que serviu para abordarem a cooperação bilateral entre os dois países e analisar os projectos em cursos em Cabo Verde.

“Aproveitei para submeter mais duas ideias de projectos para as ilhas da Boa Vista e do Maio, na área da produção de electricidade. Das energias renováveis para a ilha de Santiago e energia geotérmica para a ilha do Fogo” , disse o governante cabo-verdiano, adiantando que há também disponibilidade da parte nipónica em apoiar o país na área da protecção civil.

Para já ficou a promessa do Governo japonês enviar uma equipa de peritos para ajudar Cabo Verde na montagem de um sistema eficaz da protecção civil, adiantou o ministro Luís Filipe Tavares.

“Como sabem, Japão é muito forte em matéria de prevenção e gestão das catástrofes naturais. Com actividades sísmicas que nós temos recorrentes na ilha Brava, mas também na ilha do Fogo, queremos montar um serviço de protecção civil que esteja à altura dos desafios que o nosso país tem. Nesta matéria, vamos contar também com apoio do Japão” garantiu.

Luís Felipe Tavares adiantou ainda que há da parte do Japão interesse no sentido de aproveitar de Cabo Verde para poder trabalhar com outros países da África Ocidental, ou seja, servir do arquipélago como plataforma para a ligação com a África em vários domínios.

“O que eu posso dizer é que as reuniões que eu tive em Moçambique, e esta de forma particular, foi muito proveitosa e estou confiante no futuro das relações entre Cabo Verde e Japão”, sublinhou.

Durante a sua estada em Moçambique, Luís Filipe Tavares manteve encontros com os seus homólogos de Moçambique e outros países da África Ocidental com os quais partilhou a intenção de Cabo Verde em apresentar um candidato para a presidência da CEDEAO.

O Arquipélago deve assumir na próxima cimeira dos Chefes de Estado e do Governo da CEDEAO a presidência rotativa da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental.

MJB/JMV

Inforpress/fim