IPC quer disciplinar as construções na Cidade Velha com o Manual Urbanístico Ilustrado

Cidade da Praia, 03 Abr (Inforpress) – O Instituto de Património Cultural (IPC) apresentou hoje a primeira fase do projecto do Manual Urbanístico Ilustrado para Cidade Velha, com vista a disciplinar as construções neste sítio histórico declarada Património Mundial da Humanidade.

Este projecto, financiado pela UNESCO, segundo o presidente do IPC, Hamilton Jair Fernandes, tem por propósito criar as normas de construção no sitio da Cidade Velha (Ribeira Grande de Santiago) e ainda dar à comunidade um instrumento didáctico e pedagógico.

“Sabemos que há várias reivindicações , não só a nível da construção por parte da população, que quer ter melhores condições de habitabilidade, mas também é a nossa intenção dar esse instrumento enquanto material didáctico e pedagógico, por um lado, e, por outro, tentar disciplinar um pouco as construções”, disse.

Em relação às construções clandestinas, o responsável afirmou que, apesar da situação ser preocupante, as autoridades têm toda a “situação sob controlo e estão a pôr cobro” as desordens, depois do levantamento exaustivo feito em que foram identificados 54 casos.

No sentido de garantir a sustentabilidade do sitio e para que esta não venha a perder o título, Jair Fernandes reafirmou que a população tem que respeitar os critérios que levaram á escolha de Cidade Velha como Património Mundial, como a justificação ligada ao sítio periurbana, as questões das construções harmónicas e a sua harmonização com o próprio sitio e a orografia do concelho.

Com os investimentos que estão a ser feitos neste concelho, como a requalificação das igrejas e a requalificação urbana, o presidente do IPC diz acreditar que isto vai contribuir para aumentar os indicadores do turismo no sítio histórico.

Entretanto, defende que é necessário criar estruturas e infra-estruturas condizentes com o sítio, mas para isso, sublinhou, é preciso um trabalho articulado com a Câmara Municipal, a Direcção-Geral dos Turismo, o Fundo do Turismo e ainda preparar a comunidade neste quesito de recepção dos visitantes.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal, Manuel de Pina, afirmou que este manual vai facilitar a compreensão por parte dos moradores e dos arquitectos e que ainda vai sensibilizar as pessoas para uma melhor preservação do sítio, evitando assim as agressões registadas como construções anárquicas sem licença camarária e sem aprovação das autoridades.

O Manual Urbanístico Ilustrado para Cidade Velha também servirá para ser aplicado noutros sítios históricos e Património Nacional, informou o IPC.

AM/JMV

Inforpress/Fim