INE revela que 28,6% da população cabo-verdiana vive em casas precárias

 

Cidade da Praia, 06 Jun (Inforpress) – Um total de 28,6% da população cabo-verdiana vive em casas precárias, revelou o Instituto Nacional de Estatísticas (INE) na sua última brochura divulgada por ocasião do Dia Mundial do Ambiente, assinalado a 05 de Junho.

Citando dados de 2016, o INE adianta que apenas 24,5% da população cabo-verdiana tem acesso à rede de esgoto, existindo, entretanto 55,3% das residentes no país com ligação à fossa séptica, sendo que a parte restante joga água suja nas ruas.

No que se refere ao acesso à água, 64% da população tem acesso à rede pública e 13,2% é abastecida pelo chafariz.

Os dados de 2016 evidenciam ainda que 25,2% da população utiliza lenha para cozinhar, de forma particular no meio rural, enquanto 73,5% já utiliza  gás butano para confeccionar os alimentos.

De acordo com a mesma fonte, a densidade populacional em Cabo Verde é de 131,7 habitantes por metro quadrado e diariamente são produzidos um total de 170.636 toneladas produzidas de resíduos sólidos urbanos.

Destas, 145.894 toneladas são recolhidas, o que quer dizer que e 85,5% da população é servida por um sistema de recolha de resíduos.

No item energia, 90,1% da população já tem acesso à electricidade, sendo que 80% da energia é produzida com recursos a combustíveis fósseis e 20% com recurso a energia renováveis (19% eólica e 1% solar).

Em relação à biodiversidade, os dados de 2015 apontam para a existência de um total de 2.512 espécies entre fauna, flora e fundos e líquenes, sendo que 20% dessas espécies estão ameaçadas.

No que se refere à cobertura do solo os dados aponta que 52% do solo não tem qualquer vegetação ou tem vegetação esparsa, 12% representa a zona com vegetação herbácea, 17% tem floresta e agro-florestal e apenas 10% é zona agrícola.

MJB/AA