Ilha do Sal: Comissão Política do MpD analisa positivamente situação sócio-económica na ilha turística

Espargos, 04 Out. (Inforpress) – A Comissão Política do Movimento para a Democracia (MpD) no Sal analisa positivamente a situação sócio-económica na ilha turística, congratulando-se com o cumprimento dos compromissos assumidos com os salenses, a nível de investimentos e outros aspectos.

Segundo o vice-presidente, Aldirley Gomes, a ilha do Sal está a conhecer uma dinâmica “jamais vista”, em todas as áreas e sectores, desde educação, segurança, saúde, produção de energia e água, saneamento, requalificação urbana, reabilitação habitacional, desporto, cultura, entre outros.

Ao fazer essa leitura, sublinhando que esses investimentos vêm restituir a dignidade das várias famílias salenses, Aldirley destaca como exemplo, só para citar alguns, o Pólo Universitário do Sal, o Pólo da Escola de Hotelaria e Turismo, que, conforme disse, vieram trazer “alento e renovação” de esperança à juventude salense, a requalificação do bairro de Holandinha, a introdução de mais quatro camiões de recolha de lixo, uma ambulância “novinha em folha”, viatura de bombeiro entregue ao município, entre outras precisões.

A comissão política do MpD no Sal congratula-se, também, com o investimento de mais de 18 milhões de euros no “moderno e potente” dessalinizador e no reforço das centrais eléctricas, que permitirão “duplicar” a capacidade de produção e distribuição de energia e água, a par do “esforço” para a implementação do hub aéreo no aeroporto da ilha do Sal.

Por outro lado, considerada de importância suprema, Aldirley Gomes destacou o início das obras de requalificação das zonas de Alto São João e Alto Santa Cruz, um projecto muito esperado, que visa erradicar as barracas na ilha do Sal.

“Trata-se da maior obra social jamais vista em Cabo Verde e a mais esperada. Tal empreendimento vai resgatar a dignidade dos salenses e da ilha do Sal enquanto maior destino turístico do país, com rede de esgotos, água canalizada, ruas estruturadas e bem pavimentadas, iluminação pública, espaços verdes e habitações renovadas tal, como plasmado na Constituição da República deste país”, sublinhou.

No entanto, a mesma fonte admite que não só há que continuar nesta dinâmica, mas consolidar os processos para que os impactos no dia-a-dia dos salenses sejam maximizados e se convertam em prosperidade para as famílias.

“Mais felicidade e tranquilidade para que também os cidadãos possam participar, contribuindo para o desenvolvimento da ilha do Sal. Vamos continuar trabalhando com afinco e determinação e exigindo do governo e da Câmara Municipal o máximo empenho. E, só estaremos satisfeitos quando o último salense tenha condições de viver com a dignidade merecida”, exteriorizou.

SC/JMV

Inforpress/Fim