Inicio Cultura Ilha do Maio: Pontos de interesse turístico e sítios históricos assinalados com...

Ilha do Maio: Pontos de interesse turístico e sítios históricos assinalados com placas de informação turística

Porto Inglês, 27 Ago (Inforpress) – Os pontos de interesse turístico na ilha do Maio já estão assinalados com placas informativas, como forma de disponibilizar aos turistas as informações necessárias sobre os locais mais relevantes, bem como os monumentos históricos da ilha.

Ady Semedo, director de serviço do turismo disse à Inforpress que foram colocadas 30 placas informativas na ilha, que têm como objectivo sinalizar as praias de mar, áreas protegidas, dunas, sítios históricos e culturais, bem como monumentos e serviços de apoio ao turismo, que visam informar aos turistas nacionais e estrangeiros que visitam a ilha, sobre os lugares de interesse.

Segundo este responsável, a colocação destas placas era uma reivindicação antiga da edilidade local, assim como da população, visto que os visitantes que demandam a ilha sempre procuram por lugares e sítios de interesses histórico e cultural, e para tal se sentiam obrigadas a pedir informações nas pessoas que nem sempre correspondiam às curiosidades.

Entretanto, Ady Semedo disse acreditar que a partir de agora isso já não vai ser necessário.

Conforme adiantou, este projecto foi lançado há quatro anos, mas devido a alguns constrangimentos não foi possível a sua execução, pelo que agora, em parceria com o Fundo do Turismo conseguiram desbloquear este processo, que engloba os municípios de Calheta São Miguel, Salvador do Mundo (em Santiago) e este da ilha do Maio.

“O projecto na altura contemplava 30 placas, mas estamos conscientes que devemos sinalizar mais praias e postos de interesse turístico. Eu acredito que o projecto já concluiu a sua primeira fase, mas com a sua implementação haverá mais engajamento e surgirão mais propostas para que possamos dotar a ilha de mais equipamentos importantes nesse domínio”, frisou.

Lembrou, por outro lado, que a ilha do Maio foi contemplada com a formação de guias turísticas integrada numa formação que teve início há dois anos na Cidade da Praia, pelo que brevemente mais uma formação do género vai ser ministrada na própria ilha, com o intuito de formar jovens em turismo ecológico de natureza para que possam servir com mais qualidade os turistas que visitam a ilha do Maio.

Conforme explicou ainda, todos os guias que foram contemplados com esta formação vão passar a exibir crachás autorizados pela Direcção-Geral do Turismo, para que possa haver maior controlo da actividade prestada aos turistas.

De acordo com o responsável, nesse sentido esperam contar com as câmaras mMunicipais, com o fundo do turismo e o Ministério do Ambiente, para que juntos possa exercer maior controlo efectivo da actividade e, deste modo, levar que o destino seja conhecido como um “destino de referência” e com qualidade na prestação de serviço, notou.

Ady Semedo disse ainda à Inforpress, que “brevemente” vai ser socializado o master plane para o desenvolvimento turístico da ilha do Maio, um instrumento que vai contar com a participação activa da sociedade civil, das autoridades a nível local, sendo que o mesmo vai permitir a que tanto os investidores como os turistas conhecerem melhor a realidade e a potencialidade da ilha.

WN/FP

Inforpress/Fim