Inicio Cooperação Escolha da ilha do Maio para assinalar dia da Europa dá mais...

Escolha da ilha do Maio para assinalar dia da Europa dá mais visibilidade a ilha – Embaixadora da UE

Porto Inglês, 09 Mai (Inforpress) – A embaixadora da União Europeia em Cabo Verde considerou, terça-feira, que a escolha da ilha do Maio para celebrar o dia da Europa, 09 de Maio, foi uma “boa opção” por ser uma ilha que precisa de mais visibilidade.

Sofia Moreira de Sousa falava à imprensa, na cidade do Porto Inglês, na ilha do Maio, palco das actividades centrais do dia da Europa, que decorrem sob o lema “Ano Europeu da Herança Cultural”.

“Maio é uma ilha maravilhosa, com pessoas fantásticas, lindas praias, que precisa de mais visibilidade, mas também merece mais atenção e ser mais visitada, nomeadamente por parte dos cabo-verdianos”, salientou a diplomata.

Por isso, explicou que a escolha da ilha para palco central das actividades visa contribuir, em certa medida, para esse fim, mas, acima de tudo, porque a efeméride [dia da Europa] assinala-se neste mês que é também nome desta ilha.

Sofia de Sousa destacou as “boas relações” com a ilha do Maio, salientando que a UE tem vindo a financiar vários projectos na ilha, nomeadamente, a requalificação das salinas do Porto Inglês e do Forte São José, apoio à queijaria de Ribeira Dom João, entre outros.

As actividades, designadamente exposições, segundo a embaixadora, serviram também para assinalar o produto dos projectos financiados pela UE, assim como destacar o valor das pessoas e dos artesãos.

Por seu lado, o edil maiense, Miguel Rosa, considerou que a escolha do Maio para assinalar a data demonstra que a UE é uma “grande parceira” da ilha e constitui “motivo de regozijo” por ser a primeira ilha a ser escolhida no quadro da descentralização da comemoração dessa efeméride.

O autarca referiu-se a projectos como dinamização e requalificação turística da ilha, que já está praticamente na sua fase final, turismo comunitário e solidário, que abarca várias áreas, como exemplos de que a UE tem apoiado, e muito, a ilha na concretização dos seus objectivos.

“A queijaria é um projecto de sucesso, porque as beneficiárias são as mulheres e com o sector pecuário no centro e sabemos que a pecuária é uma actividade secular na ilha, por isso este projecto é muito importante”, frisou.

Exposição de produtos locais, conversa aberta com estudantes da Escola Secundária Horace Silver, actuação de artistas nacionais e internacionais e visitas fazem parte das actividades centrais do dia da Europa, que decorrem durante dois dias na ilha do Maio.

WN/CP

Inforpress/Fim