Ilha do Fogo: Segunda das cinco noites de baile popular no Presídio arranca com quase duas horas de atraso

São Filipe, 29 Abr (Inforpress) – A segundas das cinco noites de baile popular no Presídio, São Filipe, no âmbito das festas da Bandeira e do 1º de Maio, arrancou com quase duas horas de atraso e com pouca adesão das pessoas.

O primeiro grupo, Original de Patim, subiu ao palco do Presídio já passava das 23:30, quando estava previsto para às 22:00, seguido de Wilson e banda, Djedje, Legemea e a encerrar a segunda noite com a actuação do conjunto Tabanka Djazz, que terminou a actuação por volta das 07:00

Assim como no primeiro dia, no interior do Presídio a presença de autoridades policiais e de segurança privada era bem visível, e à entrada, elementos da Polícia Nacional procediam a revistas de bolsas de senhoras e mochilas para controlo de entrada de materiais perigosos, de modo a poder garantir a segurança das pessoas no interior.

Também no Presídio, a câmara municipal instalou um serviço de câmara vigilância com instalação de várias microcâmaras em diversos pontos da praça, para melhor controlo e segurança, tendo afixado um aviso junto da entrada principal, informando as pessoas sobre o funcionamento daquele serviço.

As pessoas ouvidas no local pela Inforpress, confessaram que este ano o baile popular e a festividades do Nhô São Filipe e de Bandeira estão “mais fracas”, justificando que a pouca adesão das pessoas “talvez tenha a ver com a falta de chuva” que resultou no mau ano agrícola e, consequentemente, em pouco rendimento para as famílias.

Para este domingo, vão actuar no baile popular Maé e banda, Rapaz 100 Juiz, Lonny, Elji e Djodje.

Na primeira noite foi a vez de My Back Music, Eder e Banda, Du Marthaz, Zé Delegado e Ferro e Gaita.

DR/JMV

Inforpress/Fim