Ilha do Fogo: São Filipe acolhe fórum “competitividade e a sustentabilidade turística na região Fogo e Brava”

São Filipe, 18 Mai (Inforpress) – A cidade de São Filipe é palco, hoje, do fórum “Competitividade e a sustentabilidade turística na região Fogo e Brava”, promovido pela Universidade de Santiago (US), no quadro do programa “Rotas do Arquipélago”.

No seu Plano Estratégico de Desenvolvimento Institucional, a US estabeleceu como um dos seus eixos estratégicos prioritários o desenvolvimento de acções que contribuam para a melhoria das condições sociais e materiais de existência dos indivíduos e para a revalorização sociocultural do arquipélago, seja através do ensino, da pesquisa, ou da extensão universitária.

Através do programa da celebração do seu X aniversário, a US vem apostando no reforço das suas bases de pesquisa e de extensão, mediante montagem de projectos e de estruturas de promoção da ciência e de incremento da participação da comunidade académica no processo de desenvolvimento socioeconómico, por entender que que, na sua condição de país arquipelágico, Cabo Verde possui recursos, potencialidades e peculiaridades que se impõe conhecer, escrutinar e partilhar.

É nesta perspectiva que a US criou o “Fórum CV10”, uma plataforma de produção de conhecimentos e troca de experiências sobre as diferentes ilhas de Cabo Verde, que pretende funcionar como um “think tank”, com potencial para ajudar na concepção e materialização de medidas de políticas e na identificação e mobilização de actores, visando a maximização dos recursos endógenos disponíveis.

Enquadrado na IX edição do programa “Rotas do Arquipélago”, que decorre de 13 a 20 de Maio, na ilha do Fogo, a US agendou, em parceria com as Câmaras, a realização de três fóruns, um para cada município da ilha, sendo o primeiro realizado na cidade de Cova Figueira (Santa Catarina) sobre “pensar educação no século XXI,  desafios globais soluções locais”, o segundo na cidade de Igreja (Mosteiros) sobre “saúde materno-infantil) e o terceiro e ultimo na cidade de São Filipe sobre a “competitividade e a sustentabilidade turísticas na região Fogo e Brava”.

O fórum de São Filipe reveste-se, no dizer dos organizadores, de particular interesse e relevância na actual configuração histórica mundial, marcada pela interpenetração de culturas e em que cresce o interesse por Cabo Verde e suas peculiaridades.

A abertura do fórum que decorre durante todo o dia no auditório do Centro de Emprego e Formação Profissional da região Fogo e Brava, conta com a participação do edil, Jorge Nogueira, do chefe do departamento de ciências económicas e empresariais da US, José Luís Mascarenhas Monteiro, do vice-presidente da Câmara do Turismo, Eugénio Inocêncio, e do reitor da US, Gabriel Fernandes.

O fórum está estruturado em dois painéis, sendo o primeiro “desafios da competitividade turística” que se subdivide em vários outros temas como “competitividade turística: um conceito, brios caminhos, o caso cabo-verdiano”, “entre a (des)centralização de estruturas e a mundialização de procuras turísticas”, “dinâmicas locais versus competitividade global: os desafios da conectividade e da mobilidade num pequeno território insular”.

O segundo painel versa o tema “os desafios da sustentabilidade turística na região Fogo e Brava”, com abordagem de subtemas como “dimensão agro-ambiental”, “dimensão socioeconómica” e “dimensão político-institucional (security)”, assim como apresentação de “negócios com vida: homenagem aos operadores económicos locais” com apresentação dos casos do projecto “bila Luxury resort &SPA”, “hotel colonial zebra”, “casas do sol/maria Chaves”, “Fogo coffee spirit” e “suifogo (lacticínio) ”.

Os painéis e temas são apresentados por docentes da US, do Instituto Politécnico de Leiria (Portugal), director geral do Turismo, presidente do conselho de administração do Fundo do Turismo, vice-presidente da Câmara de Turismo, ex-ministra de infra-estruturas e economia marítima e operadores locais.

JR

Inforpress/Fim