Ilha do Fogo: Projecto de requalificação urbana vai dar novo visual à cidade de Igreja – Autarca

São Filipe, 17 Mai (Inforpress) – O projecto de requalificação urbana e da rua pedonal “Maria Santa Alves” (Nha MeiSanta), cuja primeira pedra foi lançada quarta-feira, vai dar um novo visual à cidade de Igreja, Mosteiros, disse o autarca, Carlos Fernandinho Teixeira.

Ao presidir ao acto de lançamento da primeira pedra, Carlos Fernandinho Teixeira disse tratar-se de uma obra que foi programada há algum tempo e que consta da plataforma eleitoral e no programa de governação 20116/20, e que o arranque da sua implementação é necessário para requalificar e dar um novo visual à cidade de Igreja.

Segundo o mesmo, o investimento não consiste apenas na colocação de pavês na rua pedonal Nha MeiSanta, mas transformar a rua e ter um espaço de atracção turística e artística, assim coimo a realização de outras obras na orla marítima do município, acrescentando que se deve aproveitar os recursos dos Fundos do Ambiente e do Turismo para requalificar as orlas marítimas e as cidades.

“Já começamos e vamos ter mais recursos para podermos introduzir mais obras no concelho”, disse o edil, indicando que na praia de Beco, zona continua à rua pedonal, vai-se construir uma arena que vai articular toda aquela área com o espaço onde funcionava a antiga alfandega.

Ali, adiantou, vai se construir o clube náutico, estando a edilidade à procura de privados para uma parceria público-privada para a sua construção porque, de acordo com o edil, não deve ser iniciativa exclusiva da Câmara.

Além disso, o programa de requalificação da orla marítima prevê a reabilitação da casa dos pescadores, espaço para abrigo das embarcações e por serem obras interligadas, não vão ser executados de uma só vez, porque, explica, os recursos não abundam, mas a ideia é trabalhar na perspectiva de procurar parcerias com o Governo e outras instituições para a sua materialização.

Para a situação dos pescadores, Carlos Fernandinho afirmou que a Câmara dispõe de alguns recursos, mas são insuficientes para proporcionar um espaço condigno para os pescadores, apontando que além da cidade de Igreja a ideia da edilidade é fazer alguma intervenção na Baia de Corvo para criar arrastadouros para que os pescadores possam ter alternativas.

Segundo o edil, no quadro do programa de requalificação da orla, a ideia é “transformar a praia de Beco numa piscina natural e articulando com club náutico”, visando criar condições para que turistas que visitam a ilha do Fogo tenham, além do tracking e turismo de montanha, a vertente de turismo de mergulho, aproveitando o mar, devendo o club náutico disponibilizar os equipamentos necessários para mergulho e para a práticas de desportos náuticos nos Mosteiros.

Para além das obras iniciadas, rua pedonal e intervenção na orla marítima, que deverão ficar concluídas antes das festas do dia do município, 15 de Agosto, orçadas em nove mil contos, a edilidade prevê arrecadar mais recursos dentro do Fundo do Ambiente, mais 18 mil contos para fazer as obras importantes, no quadro de requalificação da orla marítima e da própria cidade de Igreja.

Carlos Fernandinho Teixeira disse que em parceria com o Governo, a edilidade tem um projecto grande que consiste na construção de uma estrada litoral, desde o cemitério até à antiga pista de viação, uma estrada larga, com pedonal e ciclo via, pensando no desenvolvimento futuro e para ser um chamariz turístico.

JR/JMV

Inforpress/Fim