Ilha do Fogo: PM preside lançamento das primeiras pedras dos troços de estrada Cova Tina/Bangaeira e Piorno/Campanas

São Filipe, 20 Jun (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, preside, quinta e sexta-feira, o lançamento das primeiras pedras dos troços de estrada Cova Tina, Portela, Bangaeira, e Campanas de Cima a Piorno, saída alternativa de Chã das Caldeiras, na ilha do Fogo.

O lançamento da primeira pedra para o troço carroçável entre Piorno e Campanas de Cima, numa extensão de 12 quilómetros e que funciona como saída de Chã das Caldeiras para o norte da ilha, acontece na tarde de quinta-feira, em Campanas de Cima, extremo norte do município de São Filipe, segundo o edil de Santa Catarina do Fogo, Alberto Nunes.

Com relação a esta via, que vai ser construída pela Elevo, a mesma empresa que vai construir o troço Cova Tina a Bangaeira, o Instituto de Estradas não avança com pormenores, que, segundo um técnico desta instituição, serão fornecidos no acto de lançamento da primeira pedra.

Com relação a estrada entre Cova Tina e Bangaeira, passando por Portela, igualmente com uma extensão de cerca de 12 quilómetros, representando um investimento na ordem dos 106 mil contos, a primeira pedra é lançada na sexta-feira.

Este troço, praticamente vai seguir o traçado da estrada de terra batida que vem sendo utilizado desde a erupção vulcânica de 23 de Novembro de 2014, que destruiu a via de acesso à Chã das Caldeiras.

Além do lançamento das primeiras pedras para estas duas obras, o primeiro-ministro, que faz-se acompanhar da ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, preside a inauguração do sistema de abastecimento de água a população de Chã das Caldeiras.

Outras actividades, nomeadamente uma visita a Caldeira para inteirar-se do trabalho que o gabinete técnico instalado pela M-EIA, vem efectuando no terreno visando a implementação do plano detalhado de Chã das Caldeiras e um encontro com a população marca a visita do chefe do Governo.

Com a normalização do processo de abastecimento de Chã das Caldeiras, através do equipamento e exploração de água do furo subterrâneo, a população, estimada em 600 pessoas, passam a dispor, entre 50 e 60 metros cúbicos de água/dia, média de 80 a 100 litros por pessoa, quantidade suficiente para as necessidades da população e dos turistas.

Nesta primeira fase, o abastecimento será feito através de dois fontanários, sendo um em Portela e outro em Bangaeira, as duas principais povoações de Chã das Caldeiras.

JR/CP

Inforpress/Fim