Inicio Sociedade Ilha do Fogo: ICCA celebra sétimo aniversario do centro de dia “Nha...

Ilha do Fogo: ICCA celebra sétimo aniversario do centro de dia “Nha Nerina”

 

São Filipe, 01 Nov (Inforpress) – O Instituto Cabo-verdiano de Criança e Adolescência (ICCA) celebra sexta-feira, 03 de Novembro, o sétimo aniversario do centro de dia “Nha Nerina”, que acolhe crianças em situação de risco dos bairros da cidade de São Filipe.

A comemoração do sétimo aniversário do centro enquadra-se na celebração do trigésimo quinto aniversário do ICCA e os 75 anos da morte do poeta Pedro Cardoso, razão pela qual as actividades vão decorrer nas instalações da escola de ensino básico, Pedro Cardoso.

Do programa consta actividades como abordagem aos 75 anos da morte de Pedro Cardoso com análise da sua biografia, espolio e obras culturais, exibição de uma peça de teatro sobre “o processo de ensino e aprendizagem” pelas crianças do centro.

A  actuação de crianças do centro, demonstrando a aprendizagem dos instrumentos musicais (violão e cavaquinho) em parcerias com a escola de música “Bokarrom”, homenagem a Nha Nerina, entrega do quadro de Nha Nerina, pintado pelo artista Paulo de Pina ao centro, são outras actividades agendadas.

O centro que começou a funcionar a 03 de Novembro de 2010 no âmbito do programa “Reforço da prevenção do HIV-Sida e melhoria de qualidade de vida de pessoas vítimas do VIH e populações pobres de Cabo Verde”, financiado pelo Fundo Global para a luta contra Sida, Tuberculose e Malária.

O centro está localizado no bairro de Santa Filomena e tem capacidade para atender diariamente 30 crianças e adolescentes dos seis aos 17 anos em situação de vulnerabilidade social, mas tem vindo a atender uma média de 60 crianças e adolescentes de vários bairros da cidade, tais como Lém, Beltches, Cobom, Santa Filomena, III Congresso.

O objectivo, segundo o animador e coordenador do centro, Diamantino Correia, é assegurar o atendimento de crianças e adolescentes em situação de risco e suas famílias numa perspectiva de trabalho intersectorial, favorecendo o acesso aos direitos fundamentais como educação, saúde, alimentação, desporto, lazer, cultura, cidadania e profissionalização.

JR/AA

Inforpress/Fim