Ilha do Fogo: Director nacional da PN visita estruturas da polícia na região Fogo/Brava

São Filipe, 16 Set (Inforpress) – O Director nacional da Polícia Nacional (PN), o Superintendente-Geral, Emanuel Estaline Moreno, efectua segunda-feira, 17, uma visita de quatro dias às estruturas da PN na região Fogo/Brava que integram o Comando Regional do Fogo.

A visita do director nacional da PN que far-se-á acompanhar do director nacional Adjunto para a Área Administrativa e de alguns responsáveis dos Serviços Centrais da PN, enquadra-se no ciclo anual de visitas que o mesmo efectua regularmente com o objectivo de se inteirar do estado de organização e funcionamento das unidades operacionais e serviços dos diversos comandos regionais do país, e inteira-se ainda, dos planos em curso.

Durante quatro dias, Emanuel Estaline Moreno e a delegação que o acompanha nesta missão efectuam uma visita ao Comando Regional do Fogo, para avaliar, “in loco” as necessidades e carências existentes e as melhorias a serem introduzidas no sistema, para que a Polícia possa estar à altura de prestar, cada vez mais, um serviço de melhor qualidade, que responda às expectativas e demandas das comunidades locais.

Segundo uma nota de imprensa, além das visitas às estruturas da PN nas duas ilhas e encontros com os efectivos, constam encontros com entidades e responsáveis de alguns serviços sediados nas referidas ilhas, nomeadamente os representantes do Ministério Público e os presidentes das câmaras dos quatro municípios.

Na ilha Brava, o director nacional da PN, além de visitar a esquadra local, vai também efectuar uma visita de reconhecimento ao espaço a ser arrendado para o funcionamento provisória da esquadra policial da Brava, mas também o destacamento da Guarda-fiscal e Policia Marítima no porto de Furna, e algumas localidades da ilha.

Na ilha do Fogo, além da visita às estruturas do comando regional e às esquadras de São Filipe, Santa Catarina e dos Mosteiros e encontro com os efectivos, o director nacional da PN visita também a localidade turística de Chã das Caldeiras onde a população reivindica maior presença de forças policiais.

JR/ZS

Inforpress/Fim