Grupo CV Telecom disponibiliza 4500 contos para a realização do Atlantic Music Expo (AME)

Cidade da Praia, 06 Abr (Inforpress)- A sétima edição do Atlantic Music Expo (AME), aprazada para os dias 17 a 19 deste mês, vai contar, mais uma vez, com o financiamento do Grupo CV Telecom, no valor de 4500 contos, informou hoje a organização.

A 11 dias para a realização de mais uma edição do AME, a Associação Cabo Verde Cultural, criada pelos produtores para assumir esta edição, rubricou hoje um contrato de financiamento com o grupo CV Telecom, em que esta empresa contribui com 4 mil contos através, da CV Móvel, e 500 contos, da CV Multimédia, perfazendo um total de 4500 contos.

Para esta edição, segundo o presidente da referida associação, Benito Lopes, que assinou o contrato com o presidente do Conselho Administrativo da CVTelecom, José Luís Livramento, a organização traçou um orçamento de 16 mil contos, quantia que será suportada, para além do esforço financeiro do Grupo CVTelecom, mas também do Governo, em 10 mil contos.

Apesar da redução do financiamento nesta edição, o responsável afirmou que o evento continua com o mesmo número de participantes, mas que a organização conseguiu trazer novas delegações da China, com uma banda e 10 profissionais, do Canadá , com 35 profissionais e uma delegação da Itália, que inclui uma banda e 10 profissionais.

“O orçamento é reduzido, em menos oito mil contos. Por isso, tivemos que reduzir a programação porque não tínhamos financiamento para suportar a programação do ano passado, mas (…) vamos trabalhar com o que temos e dando continuidade (…) e a qualidade não vai cair”, assegurou.

Nesta edição, informou, foi reduzido o número de workshops, conferências, showcases de Dj’s, mas manteve-se o número dos one to one, meetings no Palácio da Cultura Ildo Lobo, daycases, feira na Praça Alexandre Albuquerque, além de shows na Praça Luís de Camões, Rua Pedonal e um palco no Warehouse.

Segundo a organização, estão inscritos para a participação nesta sétima edição do Atlantic Music Expo cerca de 200 artistas, sendo 120 internacionais e 70 nacionais, tendo o júri internacional escolhido 24 nomes, entre nacionais e internacionais.

A nível nacional foram selecionados Djocy Santos, Bob Mascarenhas, Débora Paris, Romeu di Lurdes, Dani Santoz, Puto Makina, DJ Fat Boy, Osmar, Projecto Sarabudja, Mamadou Sulabanku e Rosa Mestre.

A nível internacional, Marco Oliveira, de Portugal; Djazia Sarut, de Argélia; Ilam, de Senegal; Jupiter&Okwess, do Congo; Shaw Ferguson, do de Canada; Djeli Moussa Conde, da de Guiné Conacry; Fredy V & The Foundation; de Montreal; Dj Buruntuma, da Guiné Bissau; Arsene Duevi, da Itália; Sofiane Saudi & Mazalda, de Argélia e Afotonix, do Chade.

Presente nesta conferência de imprensa, o vereador da Cultura, António Lopes da Silva, considerou que num ano em que o país quer que a morna seja património imaterial da Humanidade, “nada melhor que investir , cada vez mais, no AME e nas actividades culturais que têm trazido para o país noticiais boas”.

O Atlantic Music Expo (AME) é uma feira mundial da música que reúne profissionais da música, “managers”, produtores, jornalistas, empresários, agentes, fotógrafos, fabricantes de instrumentos, equipamentos e acessórios diversos, de todo o mundo, onde terão oportunidade de exporem s seus produtos e reflectirem sobre a sua área de actividade.

AM/JMV

Inforpress/Fim