Governo vai investir e incentivar jovens profissionais a apostarem na inovação tecnológica – secretário de Estado

Cidade da Praia, 21 Mar (Inforpress) – O secretário de Estado para a Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, disse hoje que o Governo quer investir e incentivar cada vez mais os profissionais e as empresas a apostarem nas inovações tecnológicas.

Pedro Lopes fez essas considerações em declarações à imprensa após ter conhecido a equipa de 19 formandos da formação de modelação e impressão 3D, promovida pela Fundação Smart City Cabo Verde, em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a Secretaria de Estado da Inovação.

“Os jovens profissionais em diferentes áreas tiveram, durante três dias, uma experiência única na área de modelação em 3D. Nós, enquanto Governo, queremos reforçar a nossa aposta nas infra-estruturas, capital humano e dinamização da nossa comunidade de ‘startups’ para termos jovens preparados para o presente, mas também para o futuro”, realçou.

O projecto, que pode ser uma solução de trabalho para jovens empreendedores, é, segundo Pedro Lopes, um esforço do Governo que, pela primeira vez, no seu Orçamento do Estado, disponibiliza mais verba para a área de formação profissional.

A presidente da Fundação Smart City Cabo Verde, Loide Monteiro, que considerou a formação “inovadora”, avançou tratar-se de uma parceria com o IEFP onde o interesse é trabalhar competências e incubação de ideias inovadoras.

Após a primeira fase do projecto de seis meses que culminou hoje, vai ter uma segunda fase, que, segundo Loide Monteiro, vai identificar os que querem fazer negócio com 3D e incuba-las para os ajudar a montar e prestar serviço neste sector.

A formação, conforme a presidente do Smart City CV, vai permitir revolucionar as Indústrias relevantes para o país, conhecer, identificar e aplicar valências do 3D para o crescimento profissional, praticar competências de visualização e modelação para criar novos empregos e criar novas empresas de base tecnológica e atrair investimento externo.

As impressoras 3D tornaram-se financeiramente acessíveis para pequenas e médias empresas, levando a prototipagem da indústria pesada para o ambiente de trabalho.

PC/CP

Inforpress/Fim