Governo prepara Plano Nacional do Emprego Jovem que retrate a realidade cabo-verdiana – Responsável

Cidade da Praia, 07 Mar (Inforpress) – A directora-geral do Emprego, Formação e Estágio Profissional, Eurídice Mascarenhas, garantiu hoje, na Cidade da Praia, que o Governo está a preparar o Plano Nacional do Emprego Jovem que vai retratar a realidade cabo-verdiana neste sector.

Eurídice Mascarenhas deu essa garantia em declarações à imprensa, no final do workshop de socialização do Diagnóstico do Plano Nacional de Acção para Emprego Jovem, que teve como objectivo a recolha de subsídios junto aos principais interlocutores na matéria, visando a elaboração da Estratégia do Plano Nacional do Emprego Jovem que vai anteceder o referido plano.

“Há aqui todas as condições criadas para consolidar um bom diagnóstico e depois teremos um plano que retrate toda a realidade de Cabo Verde”, afirmou a directora-geral, indicando que uma das recomendações do workshop de socialização foi a de se ter uma visão regional e sectorial na elaboração do plano, assim como ter um maior envolvimento do sector privado.

Segundo ela, também ficou registado que o documento deve ser partilhado com as universidades e com os jovens, estando ciente de que será preciso adaptar e ajustar as ofertas do emprego às necessidades do mercado, com “jovens competentes, com vontade de aprender e com sucesso”.

Até ao final deste mês de Março, deve estar pronto o Plano Nacional do Emprego que vai abranger o Plano Nacional do Emprego Jovem, patrocinado pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID).

“Essa iniciativa do Plano Nacional do Emprego Jovem está enquadrada a nível do CEDEAO, com mais quatro outros países, Senegal, Mali, Níger e Nigéria, sendo que Cabo Verde é o segundo país que já conseguiu concluir esta fase de trabalhos”, contou Eurídice Mascarenhas.

A presidir o encerramento esteve o secretário de Estado Adjunto para a Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, que afirmou que o emprego em Cabo Verde tem uma “cara jovem” e que por isso o plano pretende trazer soluções em que esta camada da sociedade seja “o centro”.

“O desafio maior é o empoderamento dos jovens, através de ferramentas de empregabilidade. O desafio é ainda vencer e melhorar com o sector privado para um investimento robusto e sustentável, para uma criação do emprego digno e uma confiança na nossa juventude”, frisou.

Para o governante, Cabo Verde pode ir mais longe , se todos os sectores da economia apostarem nos jovens, na sua capacitação, na partilha de conhecimento e nos estágios profissionais, porque reduzir o emprego jovem “não é só e apenas um dos objectivos do Governo, mas sim é um objectivo nacional e de todos”.

DR/JMV

Inforpress/Fim